Segunda-Feira, 24 de Abril de 2017

Saúde


02/12/2016 - 00:00

Zika vírus causa glaucoma em bebês

É o que aponta pesquisa da Unifesp, que alerta para o risco da doença levar à cegueira
Por Redação
Osasco

Os riscos de uma infecção por Zika vírus, transmitido pelo mosquito Aedes aegypti, vão muito além da microcefalia, má formação que atinge o feto durante a gestação.  A retina dos bebês também pode ser afetada. Pesquisa realizada pela Unifesp (Universidade Federal de São Paulo) mostrou que elas são as primeiras a serem afetadas pelo vírus, desencadeando alterações como o afinamento da membrana e trazendo sérios à visão.  Além das lesões oculares,  um novo problema aumenta o alerta: a Síndrome da Zika Congênita. Novo estudo da universidade, realizado em conjunto com pesquisadores do Hospital Roberto Santos (Salvador/BA), da Universidade de Yale (EUA) e dos laboratórios da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) e do Instituto Evandro Chagas, foi o primeiro descrito na literatura científica com a  presença de glaucoma congênito em um bebê com comprovada infecção pelo vírus zika. O glaucoma congênito é caracterizado pelo aumento da pressão intraocular em crianças portadoras de má formação nos olhos.  Rubens Belfort Jr., professor do Departamento de Oftalmologia da Escola Paulista de Medicina da Universidade Federal de São Paulo (EPM/Unifesp), um dos autores do estudo, explica que a possibilidade de um vírus causar o glaucoma congênito abre novas perspectivas na pesquisa sobre a síndrome. “Por ser uma doença de alto potencial de perda visual irreversível é de extrema importância que todos os profissionais de saúde estejam atentos à possibilidade da ocorrência de mais essa manifestação da infecção congênita pelo vírus zika, com diagnóstico rápido e cirurgia, muitas vezes, imediata”, afirma Belfort Jr.

Newsletter
Conteúdo exclusivo para você
Vip Style