Quinta-Feira, 14 de Dezembro de 2017

IMÓVEIS


24/03/2017 - 00:00 - Atualizado em 24/03/2017 - 00:00

Veja dicas de como economizar na hora de comprar um imóvel

"É preciso lembrar que será uma dívida de 25, 30 anos", explica presidente da AMSPA
Por Da redação
REGIÃO

"É preciso lembrar que será uma dívida de 25, 30 anos. E, durante esse longo intervalo de tempo, pode acontecer reveses que ninguém espera em sua vida. É preciso planejar com muito cuidado um compromisso dessa natureza", explica Marco Aurélio Luz, presidente da AMSPA

"É preciso lembrar que será uma dívida de 25, 30 anos. E, durante esse longo intervalo de tempo, pode acontecer reveses que ninguém espera em sua vida. É preciso planejar com muito cuidado um compromisso dessa natureza", explica Marco Aurélio Luz, presidente da AMSPA

 (gracielazabotto@webdiario.com.br)
 
Segundo dados da AMSPA (Associação dos Mutuários de São Paulo e Adjacências), de janeiro a dezembro de 2016, 1.403 mutuários das regiões metropolitanas de São Paulo, ABC, Baixada Santista e São José dos Campos tiveram seu imóveis retomados pelos bancos, o que significa uma alta de 108,8% no período. Para Marco Aurélio Luz, presidente da entidade, o grande problema foi o endividamento das famílias por desemprego e perda de renda.
Para evitar essa decepção, a Associação dos Mutuários aconselha cautela na compra da casa própria. "É preciso lembrar que será uma dívida de 25, 30 anos. E, durante esse longo intervalo de tempo, pode acontecer reveses que ninguém espera em sua vida. É preciso planejar com muito cuidado um compromisso dessa natureza", explica Luz.  Confira algumas dicas de planejamento que são fundamentais para economizar na compra de imóveis e evitar problemas mais tarde.
 
     1   Planeje muito
A compra deve ser planejada com 5 a 10 anos de antecedência. É preciso cortar gastos e avaliar que 30% da renda familiar estará comprometida por um longo período. Uma boa dica é começar a poupar 30% dos ganhos em poupança ou aplicação para ir se acostumando às prestações do financiamento. Avalie se você tem estabilidade no emprego e se a empresa para qual você trabalha está em boa situação financeira no longo prazo.
 
   2    Pesquise muito
Não compre o imóvel por impulso. Com a recessão econômica, os preços estão caindo e as construtoras oferecendo mais benefícios e descontos na venda. Negocie com a construtora a colocação do piso e pintura. Coloque tudo em contrato.  Pesquise as opções do mercado antes de comprar. Conheça o histórico da incorporadora, fale com vizinhos do local e com quem já comprou outros imóveis da mesma empresa. O Procon e site ReclameAqui são boas opções de pesquisa. Não corra o risco de pagar por um imóvel que nunca será entregue.
 
     3   dê uma boa entrada
O melhor é pagar o valor total de uma vez, isto lhe permite negociar descontos melhores de 20 a 25% do total. Mas nem todos têm essa oportunidade e a saída é financiar. Dê o maior valor de entrada que couber no seu bolso para diminuir o saldo a ser financiado. Use o FGTS para financiar o mínimo possível e reduzir o tempo de financiamento.
 
     4    antes do lançamento
Ao optar pela compra de imóvel na planta, procure adquiri-lo na fase de pré-lançamento. Isto garante preços 5% menores que no lançamento e uma melhor negociação dos pagamentos a serem feitos durante a construção da obra.
 
     5    Compras coletivas
Reúna amigos e compre em conjunto no mesmo empreendimento. Esse modelo, oferecido por investidores especializados, permite obter descontos de até 30% do valor de tabela.
 
      6    controle o impulso
A maioria das linhas de crédito imobiliário financia apenas 80% do valor do imóvel. Pesquise junto aos bancos as melhores taxas de juros, de seguros e de administração. Fique atento ao seguro obrigatório nas parcelas. Verifique se não há outras taxas embutidas nas mensalidades. Peça uma simulação de todo o financiamento, da primeira à ultima mensalidade. Compare o Custo Efetivo Total (CET) oferecido por cada uma das instituições financeiras.
 
      7    Opte pelo SAC
Procure fazer o financiamento pelo SAC - Sistema de Amortização Constante. No SAC as prestações são maiores no início, mas vão ficando menores ao longo do financiamento. Por esse sistema os juros vão sendo abatidos do saldo devedor.
 
      8    Gastos extras
Prepare-se para pagar custos de documentação, que gira em torno de 4% do valor do imóvel. Contabilize os valores de taxas administrativas, de contrato de financiamento, com registro de cartório, seguro residencial, honorários advocatícios. Quem compra imóvel na planta precisa arcar com desembolsos extras na entrega das chaves e nas intermediárias. Verifique o valor do condomínio. O valor pode estar fora do que deseje pagar. Compare todos esses desembolsos antes de assumir a compra.

Newsletter
Conteúdo exclusivo para você
Vip Style