Sexta-Feira, 18 de Agosto de 2017

Política


11/04/2017 - 00:00 - Atualizado em 11/04/2017 - 00:00

Lins diz que faz "pressão toda semana" por novo acesso a Osasco

A abertura de novo acesso da rodovia Castelo Branco é apontada como uma das saídas para problemas de trânsito na cidade
Por Erica Celestini
Osasco

(cotidiano@webdiario.com.br)
 
A abertura de novo acesso da rodovia Castelo Branco a Osasco é apontada, pelo prefeito Rogério Lins, como uma das saídas para problemas de trânsito registrado na cidade. Ele cita, como exemplo, situações ocorridas por dois dias – quinta e sexta-feira da semana passada – quando ocorrências na Capital “travaram” o município.
 
Na quinta-feira,  o problema foi uma carreta quebrada, durante toda a manhã, no Cebolão, que faz o acesso da  Castelo às marginais Pinheiros e Tietê, na divisa com a cidade. E, na sexta-feira, a situação foi ainda pior, com o fechamento da Tietê, devido a alagamentos. Com esses corredores fechados, as principais vias da cidade e que dão acesso à Capital sofrem com um “efeito dominó”.  O projeto do novo acesso foi elaborado pela concessionária CCR Viaoeste e encaminhado ao governo do Estado. Lins afirma que está fazendo “pressão” toda semana para garantir a obra.

“Na última sexta-feira, um alagamento na marginal parou tudo em Osasco. Isso faz com que a gente reforce nosso pedido para o governador de consolidar as novas entradas e saídas para nossa cidade. Agora é mais política do que técnica. O projeto está pronto, o recurso é viável e está dento das condições do Estado. É o governo falar: vai começar. E a gente tá fazendo pressão toda semana para que isso aconteça”, reforçou, em entrevista, no último domingo, durante entrega da revitalização do complexo poliesportivo da Vila Ayrosa.
 
O início dos trabalhos depende autorização, pelo Estado, de um aditamento no contrato de concessão da rodovia Castelo Branco à concessionária, envolvendo uma extensão do prazo de vigência. A saída atual, para quem quer acessar Osasco vindo da Capital, é feito pela faixa da esquerda da Castelo.  A proposta da Viaoeste é transferir esse fluxo para a pista marginal e construir um viaduto passando sobre a própria Castelo e o rio Tietê, com acesso à avenida Fuad Auada. Já o projeto total envolve a extensão das marginais da Castelo até Itapevi. O objetivo é desafogar, principalmente, a região de Alphaville, onde as marginais terminam atualmente. 
 

Newsletter
Conteúdo exclusivo para você
Vip Style