Domingo, 30 de Abril de 2017

Cotidiano


11/04/2017 - 00:00 - Atualizado em 11/04/2017 - 00:00

Em março, só 15% dos consumidores fecharam as contas "no azul"

Nesse cenário, 63% dos consumidores planejam cortar os gastos em abril
Por Da redação
REGIÃO

(cotidiano@webdiario.com.br)

A grana está curta para a grande maioria da população. O que já se sabia no dia a dia, agora ganha números. O  novo Indicador de Uso de Crédito e de Propensão ao Consumo, calculado pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e pela Confederação Nacional dos Dirigentes Lojistas (CNDL), aponta que somente 15% dos consumidores disseram ter ficado no azul em março, com sobra de dinheiro. Dentre eles, 12% pretendem poupar a sobra e 4% pretendem gastar o dinheiro extra.

Os dados mostram que 46% ficaram no “zero a zero”, garantindo não ter sobra nem falta de dinheiro no mês. Já quase um terço dos entrevistados (32%) está no vermelho, sem conseguir pagar todas as contas. O indicador mostra ainda que 63% dos consumidores planejam cortar os gastos em abril, incluindo itens como supermercado, água, luz, telefone, transporte, roupas e lazer. Essa intenção  é justificada por 23% dos entrevistados pelo fato de estarem sempre tentando economizar.

Porém, a crise econômica também tem sua influência: 18% pretendem realizar cortes porque os preços estão muito elevados, e 14% tiveram redução da renda ou dos ganhos. Excluindo itens de supermercado, na lista dos produtos que os consumidores planejam comprar no mês de abril, os itens de farmácia aparecem em primeiro lugar, citados por 29%. Em seguida, aparecem a recarga de celular (25%), roupas, calçados e acessórios (22%), perfumes e cosméticos (17%) e os materiais de construção, citados por 10%. 

Newsletter
Conteúdo exclusivo para você
Vip Style