Domingo, 22 de Outubro de 2017

Veículos


12/05/2017 - 00:00 - Atualizado em 12/05/2017 - 00:00

Falta de segurança pode tirar Onix do mercado

Por Da redação
Região

Falta de segurança pode tirar Onix do mercado

Falta de segurança pode tirar Onix do mercado (Foto: Divulgação)
(gracielazabotto@webdiario.com.br)
 
O Programa de Avaliação de Carros novos para América Latina e o Caribe (Latin NCAP - organização independente que avalia a segurança de veículos), do qual a Associação de Consumidores PROTESTE é parceira, publicou nesta quinta-feira, 11, o resultado do Chevrolet Onix conforme novo protocolo de avaliação de 2016. O compacto, líder em vendas no Brasil, conseguiu um resultado decepcionante de zero estrela em relação à proteção do passageiro adulto e três estrelas quanto à proteção do passageiro criança.
 
O Latin NCAP incluiu, desde 2016, um teste de impacto lateral como parte de seus protocolos, começando a testar alguns dos modelos mais vendidos que, desde 2014, já eram avaliados no impacto frontal.
 
Por enquanto, o Latin NCAP vem realizando o teste de impacto lateral no Fiat Palio, Peugeot 208 e, agora, no Chevrolet Onix. No teste, o Latin NCAP analisou os dados dos dummies (bonecos de teste) para os três modelos. O Onix foi o único que registrou valores que ultrapassam os limites biomecânicos permitidos para o peito no teste de colisão.
 
A respeito da segurança estrutural dos três automóveis, o Fiat Palio teve o melhor desempenho estrutural em colisão lateral, seguido do Peugeot 208, que não conta com barras laterais nas portas na versão vendida do Brasil. Ambos teriam mostrado um melhor desempenho caso contassem com airbags laterais. Contudo, no caso do Onix, o desempenho estrutural no impacto lateral mostrou um grande deslocamento (penetração) da coluna B, dentro do compartimento do passageiro, significativamente maior que nos outros dois veículos avaliados. Provavelmente, devido a seu pobre desempenho estrutural, a situação não mudaria nem mesmo incluindo airbags laterais. Além disso, a porta traseira do Onix se abriu no teste. A abertura da porta significa um alto risco para os ocupantes, especialmente crianças, bem como o fato de o modelo não ter cumprido com a regulação de proteção contra impacto lateral básica das Nações Unidas (UN95).
 
O Gerente de Relações Institucionais e Mídia da PROTESTE, Henrique Lian, comentou o teste. “É uma ofensa à inteligência do consumidor que a General Motors, que afirma que o Onix  é baseado numa plataforma global, não tenha tido êxito na versão avaliada pelo Latin NCAP. De acordo com os resultados do teste foi verificado que o carro não seria aprovado pela regulação da ONU (UN95), nem pela Norma Federal de Segurança Veicular dos EE.UU. (FMVSS214), aplicados na Europa e nos Estados Unidos respectivamente. Não consideramos que a América Latina seja depósito para carros fora dos padrões exigidos, no entanto, infelizmente, não parece ser a opinião da GM. A PROTESTE, diante dos resultados decepcionantes do Onix, pedirá a sua retirada do mercado”.
 
Ao site de notícias G1, a General Motors, dona da Chevrolet, disse que o modelo está de acordo com as normas do país. "O Chevrolet Onix cumpre integralmente com todos os requisitos locais de segurança dos mercados onde é vendido na América do Sul", respondeu a GM, em comunicado.
 
Por que foi reavaliado
Em 2014, o Onix foi avaliado com 3 estrelas para adultos, mas o novo padrão de testes do Latin NCap, com colisão lateral, modificou a nota do hatch. Esse tipo de teste se tornou parte da avaliação da entidade em 2016; antes, só era feito se a montadora pedisse.
Por isso, modelos que já tinham sido avaliados voltaram a ser testados. Mas, até agora, apenas 3 que são vendidos no Brasil foram testados nos novos parâmetros: Peugeot 208 e Fiat Palio, que também tiveram notas rebaixadas por conta do desempenho ruim na colisão lateral.

Newsletter
Conteúdo exclusivo para você
Vip Style