Segunda-Feira, 23 de Outubro de 2017

Cotidiano


08/08/2017 - 00:00 - Atualizado em 08/08/2017 - 00:00

Atropelamento é segunda maior causa de morte no trânsito

Pedestres só perdem dos motociclistas
Por Da redação
Região

(cotidiano@webdiario.com.br)

Os atropelamentos foram a segunda causa de morte no trânsito, em todo o Estado de São Paulo, durante o primeiro semestre desse ano. Os pedestres só perderam para os motociclistas, nesse período, nas estatísticas de óbitos. Os dados são do Movimento Paulista de Segurança no Trânsito e foram divulgados para chama a atenção sobre o Dia do Pedestre, em 8 de agosto. Eles apontam que os acidentes com pedestres respondem por 28,4% das fatalidades, enquanto os motociclistas corresponderam a 33,5%. Além disso, uma em cada três vítimas é idosa com mais de 60 anos de idade.

“Além de melhorias nas vias, trabalhamos para conscientizar a população de que é necessário evitar comportamentos de risco como atravessar fora da faixa e das passarelas ou se distrair com o aparelho celular”, explica a coordenadora do Movimento Paulista, Silvia Lisboa. Desde maio, em parceria com o Detran, o órgão realizada a campanha #Focanotrânsito, ressaltando a necessidade de atenção tanto dos motoristas como dos pedestres, já que a maior causa de mortes é devido a desatenção e imprudência.  Apesar da redução de 3,8% de óbitos por acidente de trânsito no primeiro semestre, no Estado, os índices de fatalidades com pedestres permanecem em alta.

Segundo o Infosiga SP, em 2016, foram registradas 729 ocorrências entre janeiro e junho, contra 782 neste ano. Mais da metade (56,9 %) dos acidentes aconteceram em vias municipais. Já o período da noite concentra 57% dos acidentes. Ainda segundo o movimento, com verbas provenientes de multas aplicadas pelo Detran serão repassados R$ 100 milhões ao longo de 2017 para 52 municípios para melhorias em engenharia de tráfego, fiscalização, sinalização e educação para o trânsito.

Newsletter
Conteúdo exclusivo para você
Vip Style