Terça-Feira, 22 de Agosto de 2017

Polícia

08/08/2017 - 00:00 - Atualizado em 08/08/2017 - 00:00

Polícia vai atrás de quem compra celular roubado

"Dono" será autuado por receptação
Por Erica Celestini e Maranhão
Região

(policia@webdiario.com.br)

Dos “peixes pequenos” para os “tubarões”. Essa tem sido a tática da equipe de inteligência do 7º DP de Osasco, que atua na Zona Norte, para combater os roubos de telefones celulares.  A partir de boletins de ocorrência, sobre roubos e furtos de aparelhos, registrados na delegacia, os investigadores entram em contato com as operadoras e descobrem se os celulares estão em uso. Em caso positivo, vão atrás do novo “dono” e o autuam por receptação. E, com as informações obtidas, chegam aos vendedores – geralmente lojas clandestinas ou vendedores autônomos – que também costumam estar por trás dos assaltos.

Somente em julho, foram 13 autuações de pessoas usando aparelhos roubados. Todas confessaram ter comprado os celulares no mercado clandestino. Já em agosto, foram mais duas pessoas. Além disso, os investigadores estão apurando o roubo de uma carga, de 40 aparelhos, da empresa Fast Shop, que mantém um galpão na rodovia Anhanguera, para saberem em que mãos foram parar. Três suspeitos já foram identificados.  

“Estamos de olho nos receptadores. Porque se tem quem compre, tem que roube”, explica um dos investigadores, que prefeitura não se identificar. Segundo ele, os motociclistas também estão na mira. “A maioria dos assaltos, para roubo de celular, e praticada por ladrões em motos. Esse é um tipo de crime que está no auge devido à facilidade. Se o ladrão ataca em um ponto de ônibus, por exemplo, já faz cinco vítimas de uma vez. Por isso estamos fechando o cerco”, completou.

Newsletter
Conteúdo exclusivo para você
Vip Style