Terça-Feira, 22 de Agosto de 2017

Cotidiano


08/08/2017 - 00:00 - Atualizado em 08/08/2017 - 00:00

Nível do Cantareira cai por oito dias seguidos

Atualmente, o sistema opera com 61,5% de sua capacidade, contra 62,7% em 1º de agosto. Durante todo o mês de julho, choveu apenas 2,1 mm sobre as represas
Por Da redação
Região

(cotidiano@webdiario.com.br)

Apesar da chuva ter voltado a cair sobre o sistema Cantareira – já são 2,5 mm sobre as represas que formam o manancial em agosto – o nível de armazenamento de água caiu durante todos os dias desde o inicio deste mês.  Atualmente, o sistema opera com 61,5% de sua capacidade, contra 62,7% em 1º de agosto. O Cantareira abastece 7,7 milhões de pessoas na Grande São Paulo e tem, para este mês, um volume de chuva estimado em 34,5 mm. O sistema fechou julho operando com 62,8% da capacidade e somou a maior queda desde o fim da crise hídrica. O nível das represas caiu 4,1 pontos percentuais no período, de 66,9% para 62,8% da capacidade, mais que os 2,4 pontos percentuais de queda registrados em setembro do ano passado. Durante todo o mês de julho, choveu apenas 2,1 mm sobre as represas. Esse volume foi 4% do esperado para todo o mês, já que a média histórica, para esse período do ano, é de 48,77 mm.  Agosto marca o fim da estação seca do ano, que começou em abril, marcada por baixa ocorrência de chuvas. Elas devem voltar, com mais intensidade, a partir de setembro, em período que segue até março de 2018

Newsletter
Conteúdo exclusivo para você
Vip Style