Sábado, 16 de Dezembro de 2017

Polícia

09/08/2017 - 00:00 - Atualizado em 09/08/2017 - 00:00

Sete mil presos com tornozeleiras ficarão sem monitoramento

Por Da redação
Região

O governo de São Paulo rescindiu o contrato com a empresa responsável pelo monitoramento de até 7.000 presos por meio das tornozeleira eletrônica. A rescisão foi publicada no Diário Oficial do Estado desta quarta-feira, sob alegação de falha nos aparelhos. A medida pode deixar esses detentos, em regime semiaberto ou em saídas temporárias, sem monitoramento. A empresa Synergye Tecnologia tem prazo de cinco dias úteis, para apresentar recurso. Caso seja mantida a decisão, a segunda colocada na licitação será imediatamente convidada a assumir o serviço de monitoramento.

Newsletter
Conteúdo exclusivo para você
Vip Style