Quinta-Feira, 21 de Setembro de 2017

Política


08/09/2017 - 00:00 - Atualizado em 08/09/2017 - 00:00

Prejuízo causado por vereador de Parnaíba por contratação de `fantasmas` chega a R$ 437 mil

Ministério Público pediu afastamento e bloqueio dos bens do vereador doutor Rogério Rezende
Por Da redação
Santana de Parnaíba

O vereador de Santana de Parnaíba, doutor Rogério Rezende (PCdoB) responde por ato de improbidade em ação movida pela Promotoria de Justiça da Comarca no dia 02 de agosto de 2017.

Segundo a acusação do Ministério Público, o vereador teria nomeado funcionários fantasmas para o seu gabinete na Câmara Municipal, ou seja, pessoas que recebiam, mas não trabalhavam em contrapartida.

Depois de denúncia, foi apurado pela Promotoria que doutro Rogério teria empregado duas funcionárias, Jéssica Silva e Gessica Vanessa, que também é esposa do chefe de gabinete do parlamentar. As duas, entretanto, eram desconhecidas na Câmara Municipal. Durante dois anos nunca foram vistas, mas recebiam salário normalmente.

Além de pedir o afastamento preventivo do vereador do cargo, o Ministério Público também requereu a indisponibilidade de seus bens na quantia de R$ 437.171,62, valores que foram embolsados pelas supostas funcionárias fantasmas.

Se condenado, além de ter que ressarcir o patrimônio público, doutor Rogério poderá ter suspensos os seus direitos políticos e ficará inelegível, com base na Lei da Ficha Limpa.

Em fevereiro de 2017, o vereador já passou por processo de cassação de mandato na Câmara em razão do uso de veículo oficial para uma viagem a praia, e também responde outra ação de improbidade por estes fatos.

Fonte: TJ/SP. Processos n° 1007209-75.2017.8.26.0529 e 1005048-92.2017.8.26.0529

Newsletter
Conteúdo exclusivo para você
Vip Style