Sábado, 21 de Outubro de 2017

Política


11/10/2017 - 00:00

PDT de Osasco pede a cassação do vereador Pelé da Cândida

Ele é acusado pela vereadora pedetista Régia de tê-la ameaçado de morte. Presidente da Câmara vai se reunir com a Mesa Diretora para definir os próximos passos da ação
Por Leonardo Abrantes
Osasco

Vereador Pelé é acusado por Régia de ameaça de morte

Vereador Pelé é acusado por Régia de ameaça de morte (Foto: luciano benazzi)
Presidente municipal do PDT de Osasco, Milton Cavalo protocolou nesta terça-feira, 10, representação contra o vereador Paulo César Dias Reis, o Pelé da Cândida (PSC). No documento, o partido pede a cassação do parlamentar, acusado de ameaçar a vereadora doutora Régia (PDT) de morte. Presidente da Câmara, o vereador Lindoso (PSDB) confirmou o recebimento do pedido e afirmou que vai se reunir com a Mesa Diretora para decidir os próximos passos da ação contra Pelé. A expectativa inicial era que o diretório estadual do PDT apresentasse a representação, mas por conta da ausência de Carlos Lupi, presidente estadual do partido, Cavalo decidiu se adiantar.

No documento, o PDT relembra a denúncia feita por Régia. A parlamentar diz ter sido chamada de “pilantra” e “biscate”, por Pelé e, em seguida, ameaçada de morte. Segundo ela, o parlamentar disse que seria “fácil passar uma faca em seu pescoço”.

“Ora senhores vereadores, a atitude do denunciado é claramente incompatível com o decoro parlamentar, sendo condição suficiente para a cassação de mandato por quebra de decoro parlamentar. Trata-se de caso de polícia, não podendo o aludido alcaide permanecer na condição de representante do povo”, diz um trecho da representação do PDT.
O partido aponta como um dos agravantes o fato de as ameaças e agressões de Pelé, apontadas por Régia, terem sido feitas contra uma mulher. “Será que o denunciado proferiria as mesmas palavras contra um vereador do sexo masculino? Claro que não!”, garante o partido.

Para o PDT, Pelé não tem “condição moral” de ser vereador. “Assim, por qualquer lado que esta Casa analise a questão, a conduta do vereador deverá ser reprimida com a sanção de cassação do mandato, tendo em vista a ausência de condição moral para exercer o mister de representante do povo”. Para o PDT, a presença de Pelé na Câmara pode “macular a imagem da própria Casa Legislativa”.

Ao final do documento, o PDT ainda apontou testemunhas das agressões de Pelé, dentre eles, os vereadores Daniel Matias (PRP) e Lúcia da Saúde (PSDC).

Newsletter
Conteúdo exclusivo para você
Vip Style