Domingo, 19 de Novembro de 2017

Polícia

08/11/2017 - 00:00 - Atualizado em 08/11/2017 - 00:00

Chacina pode ter novo julgamento

"Mentira" de testemunha deve mudar o caso
Por Da redação
Região

(policia@webdiario.com.br)

Uma carta escrita por testemunha da chacina de Osasco, dizendo que mentiu durante o julgamento, no dia 22 de setembro - no qual 2 policiais militares e um guarda municipal foram condenados a mais de 100 anos de prisão cada – pode causar uma “reviravolta” no caso. Essa é a opinião de Fernando Capano, advogados que defende Thiago Henklain, um dos policiais condenado pelas mortes. Considerada peça-chave da acusação, esta testemunha afirma, em texto endereçado à Corregedoria da PM, que mentiu no depoimento à Polícia Civil e diz que foi ameaçada pelo delegado e pelo promotor do caso para que levasse as acusações adiante. Segundo o advogado, que ainda não teve acesso à carta, “se há testemunho forjado - se assim for provado - tem nulidades mais do que suficientes para que os policiais sejam levados a novo julgamento”. Os réus seguem presos. Além de Henklain, também foram condenados pelas 17 mortes, ocorridas em 13 de agosto de 2015, o PM da Rota Fabrício Eleutério e o guarda-civil Sérgio Manhanhã.
 

Newsletter
Conteúdo exclusivo para você
Vip Style