Domingo, 17 de Dezembro de 2017

Política


06/12/2017 - 00:00

Fieb terá vagas reservadas para moradores do Maria Cristina

Medida está prevista em projeto de lei, aprovado pela Câmara, que reestrutura a fundação. Vereador Jânio Gonçalves lembrou que qualidade do ensino "resiste à mudança de prefeitos"
Por Juliana Oliveira
Osasco

Jânio

Jânio (Foto: Luciano Benazzi)
(politica@webdiario.com.br)
 
A Câmara de Barueri aprovou o projeto, de autoria do prefeito Rubens Furlan, sobre a reorganização da estrutura administrativa da Fieb (Fundação Instituto de Educação de Barueri). Entre as mudanças previstas está o atendimento a uma antiga reivindicação dos moradores do Jardim Maria Cristina, que agora têm prioridade na disponibilização das vagas da unidade Prof.ª Dagmar Ribas. Com isso, só as vagas remanescentes serão incluídas no processo seletivo da instituição. Durante a sessão de terça-feira, o vereador Jânio Gonçalves  (PMDB), ao analisar a matéria, falou sobre os “laços de carinho” que mantém com a Fieb, já que seus filhos estudaram na Fundação.“Ela existe desde o início da década de 1990 e se mantém intacta mesmo depois de passar por vários governos. Nenhum deles conseguiu destruir a Fieb, que continua com um serviço de excelência”, disse. Ele também protagonizou uma cena um tanto inusitada. O vereador, que é da base de sustentação do prefeito Furlan, fez apelo ao governo do Estado para que volte suas atenções ao Vale do Ribeira, onde as crianças não recebem uniformes, calçados e muito menos material escolar. O problema é que o parlamentar esqueceu que em Barueri a prefeitura também enfrentou problemas, este ano, para entregar uniformes e materiais, por atraso na licitação. “Aqui, as pessoas reclamam porque o ônibus passa longe de casa, mas no Vale do Ribeira o coitadinho não tem direito a caderno e lápis. Infelizmente isso ainda acontece”, disse. Enquanto o projeto estava em discussão, o vereador Wilson Zuffa (PRB) fez uso da tribuna e demonstrou toda sua insatisfação com o veto do prefeito a sua proposta, que reduzia de 4 para um ano a exigência de comprovação de moradia em Barueri para a participação do sorteio das vagas de ensino da Fieb. “Eu não consigo entender isso. Por que tem que comprovar que mora em Barueri há no mínimo quatro anos? Para mim isso é segregação e ponto final”, disparou.

Newsletter
Conteúdo exclusivo para você
Vip Style