Terça-Feira, 25 de Setembro de 2018

Polícia

12/03/2018 - 00:00

Mãe mata filha de 1 ano asfixiada com sacola de plástico

Ela confessou crime a guardas municipais em Itapevi. Há indícios de que a menina tenha sofrido abuso sexual
Por Da redação
Itapevi

Guardas municipais prenderam a mulher na própria casa

Guardas municipais prenderam a mulher na própria casa (Foto: divulgação)
Uma garotinha de apenas um ano foi morta, por asfixia, pela própria mãe, na noite de domingo, em Itapevi. Ela usou uma sacola plástica, de supermercado, para sufocar a criança. Há indícios ainda de que a garotinha tenha sofrido abuso sexual. 

Os sinais foram detectados por funcionários do Pronto Socorro Engenheiro Cardoso, para onde a criança foi levada, mas já chegou sem vida. Após ser detida pelos guardas municipais, em sua casa, a mulher foi levada à Delegacia de Itapevi.

Informações preliminares apontam que a mãe sofreu de depressão pós-parto e também fazia uso de remédios controlados.  A bebê foi levada ao pronto socorro por uma sobrinha da mulher – e prima da criança, que morava com a família. Ela estava na igreja quando recebeu telefonema de vizinhos, informando estarem ouvindo gritos vindos de sua casa. Chegando lá, encontrou a prima no quintal e ela teria confessando que matou a criança. Na sequência, correu para o quarto e encontrou a menina no berço, com um saco plástico na cabeça.

Ela correu com a criança para o meio da rua, pedindo socorro, e um motorista que passava pelo local as levou até o Pronto Socorro.  Ao notarem os sinais de asfixia e também machucados, funcionários acionaram a guarda, que foram até a casa da mãe. Ela confessou o crime e foi levada à Delegacia de Itapevi, onde foi autuada por homicídio e segue à disposição da Justiça.

O caso comoveu a cidade e foi lamentado, inclusive, pelo prefeito Igor Soares em suas redes sociais.” Rogo a Deus que faça com seus anjos atuem ainda mais nesta Terra para proteger seus filhos amados”, postou.

Newsletter
Conteúdo exclusivo para você
Capa do Dia
Vip Style