Terça-Feira, 25 de Setembro de 2018

Política


10/07/2018 - 00:00 - Atualizado em 10/07/2018 - 00:00

Ângelo Melli deixa a Habitação de Osasco

O secretário municipal pediu exoneração no início do mês. Esta é a terceira baixa que o governo de Rogério Lins tem no período de quatro meses.
Por Júlio Rezende
Osasco

(politica@webdiario.com.br)
 
O governo do prefeito Rogério Lins sofreu mais uma baixa no primeiro escalão no último final de semana. Desta vez, foi o arquiteto Ângelo Melli que pediu exoneração do cargo de Secretário de Habitação e Desenvolvimento Urbano. A informação foi divulgada na Imprensa Oficial e tem data retroativa dia 4 de julho. Melli é o terceiro a pedir baixa da administração em apenas quatro meses. Em abril, o delegado Valdeci Magdanelo deixou a Secretaria de Segurança e Controle Urbano, alegando motivos pessoais.

Somente esta semana, seu secretário adjunto, Adilson Custódio Moreira, foi oficializado no cargo. Em junho, Rafael Verneque Paes, então titular da Secretaria de Indústria, Comércio e Abastecimento, deixou o cargo para assumir um posto na Federação do Comércio do Estado de São Paulo (Fecomercio). Ainda não foi nomeado um substituto. Ângelo Melli assumiu a Secretaria de Habitação e Desenvolvimento Urbano de Osasco em novembro de 2017, quando o prefeito Rogério Lins promoveu uma grande reforma administrativa, após rompimento de seu governo como PT. 

Filiado ao PSDB, ele era, até então, secretário de Habitação de Carapicuíba, cargo que assumiu em 2016, logo no início do governo do prefeito Marcos Neves. Além disso, foi vice-prefeito de Osasco em uma das gestões do ex-prefeito Celso Giglio. Desde o início da gestão de Rogério Lins, houve mudanças em praticamente todos os postos de primeiro escalão, Jurídico, Esportes, Governo, Chefia de Gabinete, Administração, Comunicação, Meio Ambiente, Assistência Social, Cultura, Planejamento, Trabalho e Transportes.

De todas essas trocas, somente Governo, Esportes e Educação foram motivadas por desincompatibilização visando as eleições, Sendo que Gelso Lima, Délbio Teruel e Ana Paula Rossi se afastaram para serem candidatos e disputarem vagas na Assembleia Legislativa, sendo que esta última já desistiu de suas pretensões. As únicas três posições que ainda não foram trocadas são IPMO (Instituto de Previdência do Município de Osasco), Finanças e Saúde.As pastas de Habitação e Saúde eram contabilizadas como cotas de participação do PSDB no governo. Com a exoneração de Melli, os tucanos passam a ter somente uma pasta sob seu comando.

Newsletter
Conteúdo exclusivo para você
Capa do Dia
Vip Style