Segunda-Feira, 20 de Agosto de 2018

Polícia

08/08/2018 - 00:00 - Atualizado em 08/08/2018 - 00:00

Barueri vai ter botão do pânico contra a violência doméstica

Ao ser acionado, botão emite um pedido de socorro à guarda municipal. Na região, apenas Cotia conta como sistema. Ele atende mulheres que estão sob medida protetiva.
Por Da redação / policia@webdiario.com.br
Barueri

A cidade de Barueri vai adotar um “botão do pânico” para atender vítimas de violência doméstica. O aplicativo vai permitir que a guarda municipal seja acionada imediatamente, caso a vítima sofra algum tipo de ameaça. Ele atende mulheres que estão sob medida protetiva – ordem judicial para que o agressor não se aproxime. O anúncio foi feito pelo prefeito Rubens Furlan durante a posse do  novo Conselho da Mulher de Barueri. A jornalista Fabíola Sarcinella vai presidir o conselho pelos próximos três anos.  

Ao ser acionado, o “botão do pânico”, além de enviar, à guarda, a localização exata da vítima via GPS, ainda grava o áudio ambiente como prova judicial. Dentre as cidades da região, Cotia é a única que conta com o sistema, por meio de um convênio assinado entre a prefeitura e o Tribunal de Justiça. Já Barueri tem, na Guarda, a Guardiã Maria da Penha , uma base utilizada especificamente no atendimento a mulheres vítimas de violência doméstica. Desde que foi inaugurada, em abril ela já atendeu mais de 132 vítimas.

O projeto também envolve acompanhamento diário dessas mulheres, para evitar que o agressor volte a agir.  Ainda na região, Santana de Parnaíba adotou o programa Guardiã Maria da Penha, grupo formado por 20 guardas municipais que oferece proteção especial a mulheres que são vítimas de violência doméstica. Eles também são os responsáveis pelo cumprimento das medidas protetivas e fazem visitas periódicas nas residências das vítimas, para assegurarem que elas não sofram ameaças ou novas agressões.

Newsletter
Conteúdo exclusivo para você
Capa do Dia
Vip Style