Sábado, 20 de Outubro de 2018

Cotidiano


09/08/2018 - 00:00 - Atualizado em 09/08/2018 - 00:00

PS Infantil do Antônio Giglio ganha novos leitos, brinquedoteca, espaço de amamentação e fraldário

Reforma foi feita a pedido do prefeito Rogério Lins após levar filha para atendimento no local. "Não quero espaço público em que eu não tenha coragem de levar minhas filhas", afirmou
Por Erica Celestini / cotidiano@webdiario.com.br
Osasco

PS Infantil do Antônio Giglio  ganha novos leitos e fraldário

PS Infantil do Antônio Giglio ganha novos leitos e fraldário (Foto: Marcelo Deck)
O Pronto Socorro do Hospital Municipal Antônio Giglio, em Osasco, passou por uma reforma geral. As obras, entregues nesta quinta-feira, incluíram a criação da Sala de Choque, na antiga emergência, que também teve o número de leitos elevados de 2 para 3. As demais instalações passaram a contar com 4 leitos, 2 deles com respiradores. A unidade também ganhou nova recepção, brinquedoteca, espaço de amamentação, banheiros infantil e feminino e novo fraldário. As obras foram realizadas pelo Instituto Social Saúde Resgate à Vida (ISSRV), organização social responsável pela administração do hospital.

E aconteceram após um pedido do prefeito Rogério Lins, que passou uma madrugada na unidade, com sua filha doente, e “não gostou do que viu”. Segundo Lins, apesar do bom atendimento prestado pelos profissionais, as condições de infraestrutura não eram boas. “Confesso que não  fiquei nada contente com o que encontrei. E não quero nenhum espaço público em nossa cidade em que eu não tenha coragem de levar minhas filhas. Se eu não estiver confortável em trazer minha filha no PS Infantil da cidade que eu administro, nós estamos no caminho errado”, afirmou, na inauguração.

Segundo ele, no dia seguinte houve uma reunião com o instituto e foi definido um cronograma de obras, que duraram 3 meses. “Agora, temos mais condições de conforto para as famílias, com água aquecida no fraldário, pia adequada e espaço para amamentação. E aumentamos o número de leitos”, completou. Já o secretário da Saúde, José Carlos Vido, afirmou que, com a reforma, o número de atendimentos  vai passar de 6 mil para 8 mil por mês.  “Mas o importante é a qualidade. Fizemos uma lista de outras intervenções necessárias e a próxima reforça será no Centro Cirúrgico. Só que  precisamos trocar o pneu com o carro andando”, completou, explicando que não é possível parar os atendimentos para realizar as obras.

Newsletter
Conteúdo exclusivo para você
Capa do Dia
Vip Style