Terça-Feira, 25 de Setembro de 2018

Esportes


13/09/2018 - 00:00 - Atualizado em 13/09/2018 - 00:00

Defesa enfraquece Oeste

Por Leonardo Abrantes / esportes@webdiario.com.br/poresporte.com.br
Barueri

O Oeste perdeu em casa por 2 a 1 para o Atlético (GO) na última rodada da Série B do Campeonato Brasileiro e o novo revés se deve, e muito, ao desempenho de seu setor defensivo. Se até o ano passado a defesa rubro-negra era o ponto forte da equipe treinada por Roberto Cavalo, na atual edição do Brasileirão, os defensores não têm sido tão confiáveis.

Prova disso é que faltando ainda 12 rodadas para o término da segunda divisão nacional, o Oeste está a um gol de igualar o número de tentos sofridos na Série B de 2017. Ao longo do Brasileirão do ano passado, a defesa do Rubrão chamava a atenção. Sólida, a dupla de zaga formada por Leandro Amaro e Joilson pouco dava chances para os adversários. Além disso, quando os rivais conseguiam superar a forte marcação, esbarravam no goleiro Rodoldo que, junto com Mazinho, foi o principal nome na campanha que levou o Oeste a brigar até a penúltima rodada pelo acesso à Série A.

No ano passado, em 38 jogos, o Oeste sofreu apenas 31 gols, com média de 0,81 gol sofrido por jogo. A segurança defensiva foi a base para o Rubrão ganhar confiança e enfrentar todos os rivais de igual para igual. Já nesta temporada a situação tem sido bem diferente. Em 26 jogos, o Oeste já viu suas redes balançarem 30 vezes, uma a menos do que no ano passado. Com isso, a média de gols sofridos saltou para 1,15 por jogo. O resultado disso se percebe na classificação. Enquanto em 2017 o Rubrão foi o sexto colocado, atualmente, o time de Barueri ocupa a modesta 12ª posição.

Newsletter
Conteúdo exclusivo para você
Capa do Dia
Vip Style