Quinta-Feira, 18 de Outubro de 2018

Cotidiano


10/10/2018 - 00:00

Lins vai vender área da CMTO para construir Hospital Infantil e terminar obras do Fórum

Segundo projeto encaminhado à Câmara Municipal, operação também envolve terreno ocupado pela Secretaria de Transportes, no Jardim Wilson. Hospital Infantil será implantado na região central. Já obras de ampliação do Fórum, em parceria com Estado, estão paralisadas desde 2015
Por Juliana Oliveira
Osasco

Projeto foi encaminhado por Lins à Câmara Municipal

Projeto foi encaminhado por Lins à Câmara Municipal (Foto: Luciano Benazzi)
O prefeito Rogério Lins (Podemos) encaminhou projeto de lei à Câmara de Osasco prevendo vender área pública localizada na avenida Franz Voegeli, no Jardim Wilson - atualmente ocupada pela Setran (Secretaria de Transportes e Mobilidade Urbana) e pela CMTO (Companhia Municipal de Transportes de Osasco) - e investir os recursos na implantação do Hospital Infantil e conclusão da reforma e ampliação do Fórum de Osasco, paralisadas desde 2015.  A proposta autoriza a prefeitura a “desafetar” – nome técnico para mudança de destinação – essa área e incorporá-la à “classe de bens dominiais para posterior alienação”, o que libera sua venda.

Na justificativa ao projeto, Lins destaca que a área teve sua finalidade original desvirtuada, já que foi transferida ao município para construir área verde e de lazer, “o que jamais ocorreu”. Além disso, de acordo com o projeto, mesmo com a venda do espaço  a “população será beneficiada com a criação de área de lazer representada pelo Novo Parque Municipal, a ser implantado na área entre as avenidas Franz Voegeli e Doutor Francisco de Paula Vicente Azevedo”.

Ainda segundo o texto, “a falta de recursos está motivando a Prefeitura a se desfazer do patrimônio em favor da aplicação mais eficaz dos recursos”.

Lins já havia adiantado, ao Diário da Região, que a prefeitura analisa três formas  de implantar o Hospital Infantil, que será instalado no Centro da cidade: alugar ou comprar um imóvel já construído ou comprar uma área e edificar o prédio.

Já a reforma e ampliação do Fórum de Osasco são realizas em parceria com o governo do Estado, que arca com 80% dos custos, mas paralisou os trabalhos, em 2015, por falta de recursos. Quase 60% da obra estão prontos, incluindo 13 dos 20 andares do novo prédio, que fica ao lado do atual, no Jardim das Flores. 

Newsletter
Conteúdo exclusivo para você
Capa do Dia
Vip Style