Sábado, 15 de Dezembro de 2018

Política


11/10/2018 - 00:00 - Atualizado em 11/10/2018 - 00:00

Algodão quer mangueiras transparentes nos postos

Por Juliana Oliveira / politica@webdiario.com.br
Osasco

Embora já esteja de saída, o vereador Nestor do Algodão Doce (PSDB) fez sua estreia no Portal da Transparência da Câmara de Osasco e foi o primeiro, entre os quatro suplentes que passaram pelo legislativo, a protocolar um projeto de lei na Casa. A proposta do tucano obriga o uso de mangueira transparentes nas bombas de combustíveis. Conforme o texto, os postos de combustíveis deverão promover a substituição das mangueiras de abastecimento por outras transparentes, de modo a permitir que a visibilidade do combustível da bomba até o veículoseja total. Se aprovado, o estabelecimento que descumprir a lei, será penalizado com multa de R$ 3 mil.

Algodão Doce explica na justificativa ao projeto que, ultimamente o consumidor tem sido vítima de inúmeras fraudesenvolvendo postos de combustíveis, tais como gasolina adulterada ou mesmo quantidades menoresdaquelas que foram efetivamente pagas. “A presente lei tem como objetivo colocar à disposição do consumidor mais um instrumento de fiscalização que possa inibir tais abusos, visando dar mais transparência noprocesso de transferência do combustível, entre a bomba e o tanque do veículo em abastecimento, por meio das mangueiras transparentes”. Antes do projeto de Algodão, os vereadores Altair da Padaria, Zé Carlos do Santa Maria, ambos do PRP e Renato Bonin (PR) apresentaram apenas quatro moções, sendo duas de pesar, uma de inconformismo e outra de congratulação.

Eles tomaram posse para mandato tampão de 45 dias durante licença dos vereadores Ribamar Silva, Daniel Matias e Ana Paula Rossi, respectivamente, que se dedicam às campanhas eleitorais.
 

Newsletter
Conteúdo exclusivo para você
Capa do Dia
Vip Style