Sexta-Feira, 16 de Novembro de 2018

Política


08/11/2018 - 00:00 - Atualizado em 08/11/2018 - 00:00

PT de Osasco rebate Pelé e afirma que, ao destilar ódio, vereador mostra sua 'ignorância'

Na última sessão da Câmara Municipal, Pelé chamou petistas de "cães sarnentos, debiloides, dementes, malucos e palhaços de plantão", por supostamente não aceitaram vitória de Bolsonaro nas eleições presidenciais. Diretório municipal, presidido por Aguimarães Caldas, rebateu, dizendo ainda que vereador não tem preparo para exercer o cargo
Por Da redação / politica@webdiario.com.br
Osasco

A Executiva Municipal do Partido dos Trabalhadores (PT) de Osasco emitiu nota de repúdio às declarações do vereador Pelé da Cândida (PSC) feitas na sessão de terça-feira, 6, da Câmara de Osasco. Na ocasião, o parlamentar chamou os petistas de “debiloides, dementes, malucos e palhaços de plantão” por supostamente não aceitarem a vitória do presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL) e pediu que eles “parem de latir como cachorros com sarna”. Em declaração enviada à impresa o PT Osasco, que é presidida por Aguimarães Caldas, afirma que “ao atacar a militância petista, o vereador revela sua verdadeira face, a da ignorância. Muito desrespeitoso, o vereador mostra que não tem preparo para ocupar o cargo que foi eleito”.

Na sequência, o partido lembra Pelé que “em vez de ficar com grosserias, o vereador deveria se preocupar com a situação de Osasco” e não ficar “pregando o ódio”. A nota, assinada afirma ainda que “essa conduta é inadmissível para um parlamentar. Diferentemente do vereador, o PT Osasco sempre esteve do lado do povo e vai continuar trabalhando pelo bem da cidade”. A fala agressiva contra os petistas foi dita por Pelé enquanto na Câmara se discutia um bloco de cinco moções do vereador. Nesse meio tempo, o vereador ocupou a tribuna da Casa e destilou palavras consideradas ofensivas pela Executiva Municipal do PT.

Na mesma ocasião, Pelé também comemorou o que chamou de conquista do poder pelos militares.  “Os militares hoje estão no poder porque Bolsonaro é capitão e o vice dele, o Mourão, é general. Eles tomaram o país democraticamente. A realidade é que o cidadão está fazendo justiça com as próprias mãos”.
 

Newsletter
Conteúdo exclusivo para você
Capa do Dia
Vip Style