Quarta-Feira, 19 de Dezembro de 2018

Polícia

04/12/2018 - 00:00 - Atualizado em 04/12/2018 - 00:00

Testemunha confirma agressão e barra é apreendida

Por Erica Celestini e Graciela Zabotto / policia@webdiario.com.br
Osasco

Momento em que o funcionário da Zoonoses de Osasco tenta resgatar o cão já machucado (Foto: reprodução/redes sociais)

Momento em que o funcionário da Zoonoses de Osasco tenta resgatar o cão já machucado (Foto: reprodução/redes sociais) (Foto: reprodução)
Na tarde desta terça-feira, 4, foi ouvida a primeira testemunha do caso envolvendo o assassinato de um cão de rua no Carrefour Osasco. Ela confirmou, na Delegacia do Meio Ambiente, que um segurança do local espancou o cachorro com uma barra de alumínio. A barra foi localizada pela polícia atrás do caixa eletrônico no hipermercado. O suposto agressor está escondido com medo de ser linchado pela população. Ele deve depor, em breve, com a presença de um advogado. Os funcionários da Zoonose que socorreram o animal também foram ouvidos.

O Carrefour e o segurança serão processados criminalmente pela Acrimesp (Associação dos Advogados Criminalistas do Estado de São Paulo). Atualmente, o caso é alvo de um inquérito policial da Delegacia do Meio Ambiente de Osasco e também está sendo apurado pela Subsecretaria Estadual de Defesa Animal.  Segundo o presidente da entidade, Ademar Gomes, além de maus tratos animais, o supermercado será processado por dano moral e por maus tratos, no valor de R$ 500 mil, que será revertido ao Instituto Luisa Mell, entidade que cuida de animais abandonados e vítimas de maus tratos.

O caso aconteceu no último dia 28. Segundo testemunhas, o cão já vinha sendo alimentado, há alguns dias, por funcionários na rede, até que veio uma ordem para que ele fosse retirado do local, já que havia queixas de consumidores. Um segurança teria então envenenado o animal. E, como ele não morreu imediatamente, passou a agredi-lo com um cabo de vassouras.  O setor de Zoonoses da prefeitura de Osasco foi acionado, mas, segundo o órgão, recebendo um chamado de atropelado de animal em frente ao mercado. O cachorro chegou a ser socorrido, mas morreu em seguida.

Em nota divulgada à imprensa, o Carrefour tem outra versão: o animal teria morrido em decorrência de lesão provocada pelo “enforcador” usado pelo setor de Zoonoses para capturar o animal.  Já o departamento de Fauna e Bem Estar Animal de Osasco relata que o cão deu entrada consciente no departamento, mas com “mucosas anêmicas, hipotensão severa (pressão baixa), hipotermia intensa, hematêmese (vômito com sangue) e escoriações múltiplas” e que acabou morrendo. O corpo foi cremado no dia seguinte.

Newsletter
Conteúdo exclusivo para você
Capa do Dia
Vip Style