Quarta-Feira, 19 de Dezembro de 2018

Política


06/12/2018 - 00:00 - Atualizado em 06/12/2018 - 00:00

CPI e Ministério Público irão investigar morte de cachorro

Além da instauração de uma Comissão Parlamentar de Inquérito na Câmara de Osasco, o Ministério Público também investiga a morte por maus tratos do cachorro de rua no hipermercado Carrefour.
Por Júlio Rezende / politica@webdiario.com.br
Osasco

Vereador Ralfi (Podemos ), autor do projeto

Vereador Ralfi (Podemos ), autor do projeto (Foto: Divulgação)
Numa reunião realizada na manhã de ontem, 6, em Osasco, da qual participaram o vereador de Osasco, Ralfi Silva (Podemos), a ativista pela causa animal Luisa Mell, o deputado estadual Fernando Capez e representantes da prefeitura, ficou decidido que o Ralfi dará entrada na Câmara de Osasco de uma pedido de CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito), para apurar a morte do cachorro de rua, no estacionamento do Carrefour. De acordo com Ralfi é preciso apurar todas as nuances do episódio. “Queremos investigar desde o eventual envenenamento, maus tratos, o golpe que foi desferido pelo segurança, que já está esclarecido, a abordagem feita pelo departamento de Zoonose de Osasco e também eventuais detalhes que o caso ainda apresente”, declarou o vereador.

A ativista Luisa Mell avalia que é imprescindível a abertura de uma investigação paralela no Legislativo osasquense. “É preciso a CPI porque o segurança demorou uma semana para ser ouvido na delegacia, o que causa enorme estranheza. Então, aqui eu venho, ao país inteiro, pedir para que os vereadores assinem o pedido de CPI e que ela possa ser constituída imediatamente”, solicitou a protetora. O MP também já instaurou inquérito para apurar a morte do cachorro. A investigação foi aberta pelo promotor Marco Antônio de Souza. Segundo o MP, o procedimento teve início após o recebimento de diversas representações e ampla divulgação do caso, tanto na imprensa quanto nas redes sociais.

Na portaria do inquérito, o promotor destacou que, de acordo com relatos, as agressões teriam partido de seguranças do estabelecimento. A ocorrência repercutiu em boa parte da imprensa e também autoridades. Até o governador de São Paulo, Márcio França, postou críticas sobre o caso em suas redes sociais. Já o senador Ranfdolfe Rodrigues (Rede-AP) apresentou um projeto para ampliar a pena para o crime de maus-tratos a animais e citou o caso do espancamento no Carrefour.

Newsletter
Conteúdo exclusivo para você
Capa do Dia
Vip Style