Quarta-Feira, 19 de Dezembro de 2018

Política


06/12/2018 - 00:00 - Atualizado em 06/12/2018 - 00:00

TACs da Saúde cobram ações de melhorias em até dois anos

Na Maternidade Amador Aguiar, o principal item a ser respeitado num prazo de dois anos é a instalação de ar condicionado central em todo o Centro Cirúrgico, sendo salas de cirurgia e pós-anestesia
Por Júlio Rezende / politica@webdiario.com.br
Osasco

Promotor de Justiça e Cidadania, Gustavo Albano

Promotor de Justiça e Cidadania, Gustavo Albano (Foto: Marcelo Deck)
Para abastecer de informações técnicas sobre as condições de uso pelas quais passam o Hospital Antônio Giglio e a Maternidade Amador Aguiar,em Osasco, e a posterior elaboração de dois Termos de Ajuste de Conduta (TACs), o promotor de Justiça e Cidadania, Gustavo Albano, convocou os conselhos profissionais ligados à área da Saúde para vistoriarem as unidades e apresentarem relatório apontando todas as irregularidades existentes nos locais, desde estrutura até contratação de pessoal. Participaram da elaboração dos documentos o Conselho Regional de Farmácia (CRF), Conselho Regional de Enfermagem (COREN) e o Conselho Regional de Medicina (CREMESP), que apresentaram mais de 100 itens que deverão ser sanados pela administração municipal, num período entre 30 dias e 2 anos, dependendo do caso.

Como exemplo, o TAC do hospital cobra a criação de um sistema informatizado para o controle da vaidade dos medicamentos utilizados na unidade. Além disso, a adequação dos quartos de observação no Pronto Socorro Infantil, para que seja garantida a distância preconizada pela Anvisa, entre os leitos e entre estes e as paredes. E também que as crianças somente sejam colocadas em macas com grades, evitando assim o risco de quedas. Uma série de apontamentos foi feita ainda quanto a estrutura. Desta forma, o termo prevê a instalação de chuveiros em todos os banheiros das enfermarias e a instalação de torneiras com fechamento automático em todos os lavatórios.

Tudo a ser realizado num prazo de 12 meses. Na Maternidade Amador Aguiar, o principal item a ser respeitado num prazo de dois anos é a instalação de ar condicionado central em todo o Centro Cirúrgico, que compreende as salas de cirurgia e a Recuperação pós-anestesia. O descumprimento do acordo caberá à prefeitura a obrigação do pagamento de multa de R$ 500,00 por dia de atraso, por cada item descumprido.
 

Newsletter
Conteúdo exclusivo para você
Capa do Dia
Vip Style