Segunda-Feira, 22 de Abril de 2019

Esportes


08/02/2019 - 00:00 - Atualizado em 08/02/2019 - 00:00

Rodrygo lidera seleção brasileira em missão "quase" impossível

Por Da redação / esportes@webdiario.com.br
Osasco

Complicou de vez a situação da seleção brasileira na hexagonal final do Sul-Americano Sub-20. Com empate diante da Equador, sem gols, na noite de quinta-feira, a equipe estacionou no quinto lugar na tabela. E apenas os 4 primeiros garantem vaga no mundial. Agora, para carimbar o passaporte, o time terá que vencer a Argentina na última rodada da disputa, neste domingo, e ainda torcer por uma combinação de resultados.

Para fazer sua parte, o Brasil conta com o atacante Rodrygo, camisa 10 que é nascido em Osasco e que vem passando em branco nas últimas rodadas do torneio. Se ele balançar as redes e a seleção garantir vitória, ainda terá que ficar de olho nos resultados de Uruguai x Colômbia e Venezuela x Equador, torcendo por uruguaios e equatorianos. Com o empate na rodada passada, o Brasil soma apenas dois pontos. Já os equatorianos foram a sete. O Brasil assustou o adversário na primeira etapa, mas também foi ameaçado. Aos 28 minutos, Rodrygo mostrou o cartão de visita e quase abriu o placar em Rancágua, mas a bola do camisa 10 passou rente à trave equatoriana.

Dez minutos mais tarde, aos 38, a seleção conseguiu boa movimentação e toque de bola: Gabriel Menino e Lincoln tabelaram na frente da área, a bola foi para Rodrygo, que bateu de primeira mas acabou mandado para fora. No segundo tempo, o jogo foi bem mais morno e o placar não saiu do zero.

Newsletter
Conteúdo exclusivo para você
Capa do Dia
Vip Style