Sexta-Feira, 22 de Março de 2019

Política


13/03/2019 - 00:00

Após ataque a escola, Emidio quer revogação da posse de armas

Ex-prefeito de Osasco e deputado estadual eleito também defende que governador Doria retire seu apoio a decreto de Bolsonaro que facilitou posse de arma no País. Homens armados mataram 8 pessoas em Suzano
Por Da redação
Osasco

Emidio defende que Doria também retire seu apoio ao decreto

Emidio defende que Doria também retire seu apoio ao decreto (Foto: divulgação)
O ex-prefeito de Osasco, Emidio de Souza (PT), que toma posse como deputado estadual na próxima sexta-feira, defende que, após tragédia que aconteceu nesta sexta-feira em uma escola da cidade de Suzano, na região metropolitana, o presidente Jair Bolsonaro e o ministro da Justiça Sérgio Moro revoguem o decreto que facilita a posse de armas.

Na manhã desta quarta-feira, dois ex-alunos da Escola Estadual Raul Brasil armados e mataram 8 pessoas, incluindo 5 estudantes com idades entre 15 e 17 anos, dois funcionários e o dono de um comércio nas proximidades.  Na sequência, um dos atiradores, identificado como Guilherme Monteiro, assassinou o comparsa, Henrique Castro, e se suicidou. 

Emidio usou sua página no Twitter para lamentar o episódio e se solidarizar com as vítimas. Além disso, defendeu que o governador João Doria também deve retirar seu apoio ao decreto.“Depois dessa terrível tragédia em Suzano, Bolsonaro e Moro deveriam revogar imediatamente o nefasto decreto que facilita a posse de armas e o governador João Doria retirar o apoio”, ressaltou, referindo-se a decreto assinado, em janeiro deste ano pelo presidente, faciliando o posse de armas no país.

Newsletter
Conteúdo exclusivo para você
Capa do Dia
Vip Style