Domingo, 26 de Maio de 2019

Política


14/03/2019 - 00:00 - Atualizado em 14/03/2019 - 00:00

Ricardo Silva quer Libras nas unidades de saúde e bancos

A proposta do vereador, que tramita na Câmara, prevê contratação de intérpretes para atendimento de surdos nesses serviços e também a inclusão do ensino de Libras como disciplina nas escolas municipais
Por Por Juliana Oliveira / politica@webdiario.com.br
Osasco

Vereador Ricardo Silva (PRB), autor do projeto

Vereador Ricardo Silva (PRB), autor do projeto (Foto: Divulgação)
O vereador Ricardo Silva (PRB) protocolou na Câmara de Osasco projeto que prevê a inserção da Língua Brasileira de Sinais (Libras) na grade curricular das escolas municipais. Além disso, ele propõe a capacitação de profissionais nas repartições públicas municipais e agências bancárias para atuarem como intérpretes de Libras. A proposta tem como objetivo promover a inclusão social dos deficientes auditivos nas escolas, prédios públicos e bancos. Segundo o vereador, os intérpretes poderão auxiliá-los nas tarefas do dia a dia, “minimizando suas dificuldades e propiciando maior autonomia a este segmento social”.

No texto, o autor destaca que, no caso das escolas municipais, o ensino de Libras será inserido na grade curricular como “disciplina transversal”, inserido em outras disciplinas. Já nas repartições públicas municipais, em especial nas de saúde e assistência social, pelo menos um servidor público deverá ser capacitado com conhecimento da Libras para atendimento à população portadora de deficiência auditiva. Além disso, os estabelecimentos bancários deverão disponibilizar um profissional apto a se comunicar em língua de sinais, visando o atendimento dos surdos. “A capacitação dos profissionais das agências bancárias e dos servidores municipais poderá ser comprovada com o Certificado de Curso de Formação em Libras, expedido por qualquer entidade habilitada em formação de Língua Brasileira de Sinais”, completa o documento.

Em Osasco, a Câmara Municipal está cumprindo o “dever de casa”. Desde a última terça, 12, as sessões contam com tradução em Libras (Linguagem Brasileira de Sinais). Na ocasião, houve um teste experimental, com tradução de um pequeno trecho, em transmissão pela TV Câmara. O sistema foi aprovado e já começou a ser adotado, de forma definitiva. A medida está prevista em lei que teve origem em projeto apresentado pelo ex-vereador Osvaldo Vergínio, durante seu mandato.

Newsletter
Conteúdo exclusivo para você
Capa do Dia
Vip Style