Quarta-Feira, 19 de Junho de 2019

Polícia

08/05/2019 - 00:00 - Atualizado em 08/05/2019 - 00:00

Motorista de Uber e 99 era "piloto de fuga" de quadrilha que fazia arrastões em Osasco

Nas horas vagas, ele integrava bando que roubava farmácias, restaurantes e clínicas médicas em Presidente Altino e na Zona Norte, levando celulares e dinheiros dos clientes. Duas mulheres também foram presas. Vítimas que o reconhecerem devem procurar o 9º DP para formalizar o registro. Confira vídeo do momento em que ele chega à delegacia
Por Erica Celestini e Maranhão / policia@webdiario.com.br
Osasco




 

Foram parar atrás das grades três integrantes de uma quadrilha que fazia “arrastões” em estabelecimentos comerciais, incluindo farmácias, restaurantes e clínicas médicas, em Presidente Altino e bairros da Zona Norte de Osasco. Eles agiam sempre da mesma forma: entravam, rendiam clientes e funcionários e levavam celulares e dinheiro. Um dos integrantes era motorista de aplicativo e atuava para as empresas Uber e 99. Ele tinha a função de “piloto de fuga” nas horas vagas do trabalho oficial. A prisão foi feita por investigadores do 9º DP de Osasco. O motorista foi o primeiro identificado.

A polícia chegou até ele por meio da identificação do carro em imagens de câmeras de segurança. Ele foi abordado, na manhã da última terça-feira, quando voltava de uma corrida, após deixar um passageiro na Lapa. Ao ser parado pelos policiais, na avenida São José, não demonstrou nervosismo, pois acreditava ser uma blitz de trânsito e o carro estava regular. Mas os policiais mostraram o mandado de prisão em seu nome. Na sequência, foram até a casa do suspeito, onde efetuaram a prisão de sua mulher. Ela estava com uma arma – de brinquedo – escondida na cintura.

Depois, o revólver foi reconhecido com um dos usados pelo bando nos assaltos. Além disso, tentou se livrar de um celular roubado, mas foi pega. A equipe seguiu então para a casa de um terceiro suspeito. Os investigadores encontraram a porta entreaberta, indicando que ele havia acabado de fugir. Mas sua mulher foi detida para averiguação.  Isso porque no local foram encontrados armas, adesivos magnéticos para carros e coletes da Polícia Federal, além de placas “frias” de carros.

Com isso, a polícia acredita que o grupo também realizava falsas blitze da PF para realizar roubos de carga. A placas frias seriam colocadas os veículos usados nesses roubos. O trio foi levado ao 9º DP. Eles já foram reconhecidos por parte das vítimas. Mas quem tiver sofrido assaltos na região pode procurar a delegacia para reconhecimento.

Newsletter
Conteúdo exclusivo para você
Capa do Dia
Vip Style