Quinta-Feira, 18 de Julho de 2019

Política


11/07/2019 - 00:00 - Atualizado em 11/07/2019 - 00:00

Furlan vai dificultar tráfego de caminhões se Ceagesp for transferido para Parnaíba

Por Júlio Rezende/politica@webdiario.com.br
Barueri

"Se eles decidirem que o Ceagesp será construído lá em Santana de Parnaíba, garanto que farei de tudo para dificultar o trajeto dos caminhões que passarão por Barueri, para abastecer o entreposto. O melhor local é aqui, ao lado de vários modais de transporte e que garantiria o emprego e a renda de moradores da região", argumentou Furlan.

"Se eles decidirem que o Ceagesp será construído lá em Santana de Parnaíba, garanto que farei de tudo para dificultar o trajeto dos caminhões que passarão por Barueri, para abastecer o entreposto. O melhor local é aqui, ao lado de vários modais de transporte e que garantiria o emprego e a renda de moradores da região", argumentou Furlan. (Foto: Divulgação)
A discussão sobre a possível implantação do Ceagesp na região da Lagoa de Carapicuíba também foi tema da entrevista coletiva concedida pelo prefeito de Barueri, Rubens Furlan, durante a abertura do viaduto sobre a Alameda Araguaia, em Alphaville. Questionado se o movimento de caminhões não provocaria mais congestionamentos na região, Furlan disse que a distância da área da Lagoa e o escoamento do tráfego pelo Rodoanel e também pela Castelo Branco, evitariam o  acúmulo de veículos nos bairros de Alphaville e também do Tamboré. Defensor da mudança do entreposto, Furlan tem elogiado a proposta apresentada pela empresa Fral, que inclui a construção de hotel e centro comercial na área, que tem o dobro do tamanho do atual centro de distribuição.

Outra projeto apresentado aos prefeitos corresponde a uma área localizada em Santana de Parnaíba, a qual Furlan declarou ser contra. “Se eles decidirem que o Ceagesp será construído lá em Santana de Parnaíba, garanto que farei de tudo para dificultar o trajeto dos caminhões que passarão por Barueri, para abastecer o entreposto. O melhor local é aqui, ao lado de vários modais de transporte e que garantiria o emprego e a renda de moradores da região”, argumentou Furlan. No aspecto financeiro, a instalação do entreposto significaria um incremento na arrecadação de impostos diretos para Barueri e Carapicuíba, da ordem de R$ 57 milhões em ISS e R$ 49 milhões em ICMS, por ano. Além disso, em acordo com o Ministério Público, o empreendimento também terá uma compensação ambiental, que implicará em percentual financeiro a ser pago às prefeituras para a manutenção de parques públicos.

Newsletter
Conteúdo exclusivo para você
Capa do Dia
Vip Style