Terça-Feira, 10 de Dezembro de 2019

Polícia

25/07/2019 - 00:00 - Atualizado em 25/07/2019 - 00:00

Réus da chacina aguardam novo júri na prisão

Por Da redação / cotidiano@webdiario.com.br
Região

?Réus da chacina aguardam novo júri na prisão

?Réus da chacina aguardam novo júri na prisão (Foto: Divulgação)
Dois dos quatro réus condenados pela chacina de Osasco  terão direito a novo júri. A decisão é da  7ª Câmara de Direito Criminal do Tribunal de Justiça de São Paulo, que analisou pedido da defesa dos acusados para anulação do julgamento. O policial militar Victor Cristilder e o guarda municipal Sérgio Manhanhã  serão submetidos a novo julgamento pela Vara do Júri de Osasco, que ainda não tem data definida.  Mas vão aguardar na prisão. O relator, desembargador Otávio Rocha, ressaltou que as provas juntadas ao processo não demonstraram que tenham “efetivamente concorrido para os homicídios”. 

As principais provas eram mensagens trocadas por aplicativos de celular. Já as condenações dos policiais militares Fabrício Eleutério  e Thiago Henklain  foram mantidas.  Nesse caso, segundo o relator, não há dúvida com relação à autoria do crime, já que eles foram reconhecidos por testemunhas.   Cabe recurso quanto à decisão do TJ, mas ela deverá ser tomada pela Procuradoria-Geral do Estado, que ainda não se pronunciou. O  procurador de Justiça Marcelo de Oliveira, responsável pelo caso, lamentou a anulação. “Saio frustrado com o resultado, mas respeito à decisão do Tribunal de Justiça”, disse. 

Na chacina, ataques simultâneos  deixaram 17 mortos em Osasco e Barueri na noite de 13 de agosto de 2015. Os quatros alegaram ser inocentes. De acordo com a acusação feita pelo MP, as mortes foram uma represália aos assassinatos de um PM, em Osasco, e de um guarda, em Barueri, dias antes, em tentativas de roubo.

Newsletter
Conteúdo exclusivo para você
Capa do Dia
Vip Style