Sábado, 21 de Setembro de 2019

Cotidiano


11/09/2019 - 00:00 - Atualizado em 11/09/2019 - 00:00

Lei dá mais autonomia para a Guarda Municipal em Itapevi

Por Da redação / cotidiano@webdiario.com.br
Itapevi

Corporação não é mais subordinada à Secretaria da Segurança. Além disso, comando passa a ser responsável civil e criminalmente pelos resultados de operações

Corporação não é mais subordinada à Secretaria da Segurança. Além disso, comando passa a ser responsável civil e criminalmente pelos resultados de operações (Foto: Divulgação)
A Guarda Civil Municipal ganhou mais autonomia em Itapevi. O prefeito Igor Soares sancionou a lei complementar 116/2019, que altera várias regras ligadas à corporação. A principal delas é que a Guarda não precisa mais ficar subordinada administrativamente ao comando dos secretários -  titular e adjunto -  da Segurança e Mobilidade Urbana. Com a mudança, o próprio comando agora ficará responsável, por exemplo, pela supervisão funcional dos agentes, ou seja, frequências, faltas, afastamento, requerimentos, abonadas, licenças, férias e escalas.


O comandante ainda fica responsável civil e criminalmente pelas operações da GCM, junto às chefias de operação. Passam também a ser de atribuição exclusiva do comandante a segurança preventiva e ostensiva dos bens, instalações e dos serviços municipais. “Neste momento, a Guarda Civil de Itapevi se iguala a uma das maiores do Brasil, que é a de São Paulo”, avaliou o prefeito Igor Soares, sobre medida semelhante adotada na Capital.

Criada em 5 de setembro de 1997, a GCM conta com 231 agentes, 50 veículos (entre carros e motocicletas), 9 cães policiais, além de bases comunitárias fixas, nos bairros de Amador Bueno (Praça Paulo França) e Vila Dr. Cardoso (Rua André Cavanha) e móveis situadas na região central.

Newsletter
Conteúdo exclusivo para você
Capa do Dia
Vip Style