Sexta-Feira, 18 de Outubro de 2019

Política


04/10/2019 - 00:00 - Atualizado em 04/10/2019 - 00:00

Projeto de carteira de vacinação eletrônica avança na Câmara

Proposta do vereador Daniel Matias, que cria um banco de dados da situação vacinal de todos os moradores da cidade, foi aprovada pela Comissão de Constituição e Justiça
Por Juliana Oliveira / politica@webdiario.com.br
Osasco

Com aprovação da mais importante comissão da Câmara de Osasco, projeto de lei do vereador Ricardo Silva que cria carteira eletrônica avança na Casa

Com aprovação da mais importante comissão da Câmara de Osasco, projeto de lei do vereador Ricardo Silva que cria carteira eletrônica avança na Casa (Foto: Divulgação)
O projeto de lei do vereador Ricardo Silva (Republicanos) que dispõe sobre a criação da carteira eletrônica de vacinação em Osasco deu um passo importante em seu processo de tramitação na Câmara Municipal. A proposta recebeu parecer favorável da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) e, com isso, já pode ser encaminhada às demais comissões e seguir para votação em plenário. O aval da comissão mais importante do Legislativo  foi dado durante sessão da última quinta-feira.

De acordo com o texto, a ideia formar um banco de dados referente à vacinação de todos os usuários do SUS e que poderá ser acessado  por qualquer unidade de Saúde que esteja informatizada. De acordo com a proposta, será de responsabilidade da Secretaria Municipal da Saúde a disponibilização da infraestrutura necessária para a informatização do sistema de vacinação, assim como a criação do banco para o armazenamento dos dados sobre a vacinação, constando as informações básicas de crianças, adolescentes, jovens e idosos que vierem a ser vacinados.

O usuário terá cadastro individual e também poderá acessá-lo pela Internet.  Na justificativa do projeto, Ricardo Silva destaca que a carteira de vacinação é um dos documentos pessoais mais importantes e que o projeto é uma forma de ampliar sua durabilidade, já que o documento deve ser guardado por anos, no decorrer da vida do paciente.

Além disso, sua  apresentação é necessária em várias situações, incluindo campanhas de vacinação, atendimento médico de rotina e também emergencial  além de processos de matrículas nas escolas (no caso de crianças). Ele destaca ainda outra função do processo informatizado, envolvendo o caso de perda do documento. “A criação da carteira eletrônica também tem como objetivo evitar vacinações desnecessárias de pessoas que já foram imunizadas colocando em risco a saúde”, completa.

Newsletter
Conteúdo exclusivo para você
Capa do Dia
Vip Style