Segunda-Feira, 11 de Novembro de 2019

Política


08/11/2019 - 00:00 - Atualizado em 08/11/2019 - 00:00

"Vamos travar uma batalha no Congresso", afirma Renata Abreu

Defensora do ministro Sérgio Moro, a deputada federal defende mudança na Constituição para reverter a decisão do STF que proibiu prisão após condenação em segunda instância
Por Graciela Zabotto politica@webdiario.com.br
Nacional

"Vamos travar uma batalha no Congresso", afirma Renata Abreu

"Vamos travar uma batalha no Congresso", afirma Renata Abreu (Foto: Sandeck)
Defensora ferrenha do ministro da Justiça e ex-juiz da Operação Lava Jato, Sérgio Moro, Renata propõe mudar a Constituição. “Respeito o veredito da maioria dos ministros do STF, mas foi uma derrota da Justiça igual pra todos. A maioria dos brasileiros defende a prisão após condenação em segunda instância. Em 1988, quando da promulgação de nossa Constituição, saíamos de um regime militar e prisões arbitrárias eram praticadas, daí a salvaguarda do trânsito em julgado. Hoje, isso está sendo garantia de impunidade. Se é desejo do povo temos de mudar a Constituição”.
 
Duas propostas sobre o assunto tramitam no Congresso. Na Câmara, os deputados estão analisando a PEC 410/2018 e no Senado é a PEC 05/2019, do senador Oriovisto Guimarães (Podemos-PR) e que tem a senadora Juíza Selma (Podemos-MT) como relatora. “Senado e Câmara dos Deputados têm a responsabilidade de evitar que o Brasil se torne o paraíso da impunidade”, continuo Renata Abreu.
 
Na tarde desta sexta-feira, 8, a líder do Podemos divulgou que, junto com Novo e Cidadania, vão obstruir todas as pautas na Câmara até que votem a PEC da Prisão em 2ª Instância. “Vamos travar uma batalha no Congresso para que não seja enfraquecida a luta contra a corrupção e a criminalidade em geral”.

Newsletter
Conteúdo exclusivo para você
Capa do Dia
Vip Style