Sexta-Feira, 13 de Dezembro de 2019

Esportes


27/11/2019 - 00:00 - Atualizado em 27/11/2019 - 00:00

Em clima de revanche, Osasco bate o Barueri pela Superliga

Por Da redação/esportes@webdiario.com.br
Osasco

No clássico regional do vôlei feminino, a equipe do Vôlei Osasco Audax bateu o São Paulo/Barueri pela Superliga. Além de manter sua invencibilidade na competição, tive devolveu derrota sofrida na decisão do título Paulista

No clássico regional do vôlei feminino, a equipe do Vôlei Osasco Audax bateu o São Paulo/Barueri pela Superliga. Além de manter sua invencibilidade na competição, tive devolveu derrota sofrida na decisão do título Paulista (Foto: Caio henrique)
O São Paulo/Barueri e o Vôlei Osasco-Audax reeditaram pela Superliga, na noite de terça-feira, no ginásio José Correa, em Barueri, a final do Campeonato Paulista 2019. E se, na decisão do estadual, deu Barueri, na revanche foi a vez de Osasco comemorar. O time comandado pelo técnico Luizomar de Moura venceu a quarta partida consecutiva ao bater o rival regional por 3 sets a 2, com parciais de 25/23, 15/25, 17/25, 25/23 e 15/10.  O Barueri, por sua vez, acumulou a terceira derrota seguida, em cinco jogos disputados até agora.

A levantadora Pri Heldes, do Audax, que entrou no quarto set e não saiu mais,  levou para a casa o troféu VivaVôlei, de melhor jogadora em quadra. Na comemoração, fez questão de valorizar a vitória do grupo. “Não tem jogo fácil na Superliga e conseguimos superar situações difíceis juntas. Essa vitória é fruto de muito trabalho e muito estudo”, afirmou a atleta, que entrou no lugar de Roberta.

Ela deixou ainda um convite para o torcedor de Osasco. “Espero ver todo mundo no José Liberatti nesta sexta-feira para nos apoiar no jogo contra o Sesc Rio”, afirmou, referindo-se à próxima rodada, quando os dois times farão um dos maiores clássicos do vôlei mundial. A ponteira Ellen, também do Audax, entrou em quadra em momento em que o time precisava virar o placar,  ressaltou a “raça” da equipe nessa revanche.

 “Entrei em uma situação complicada, na qual, para muitos, parecia perdido. Mas entrei para tentar fazer o melhor, tocar o terror dentro de quadra, com muita vontade. Foi uma vitória mais na raça, na vibração, que temos de sobra. E temos que usar isso para conquistar a vitória, sempre”, completou. Após duas partidas fora de casa, Bia, Jaque, Mara, Camila Brait, Casanova e cia voltam para Osasco na sexta-feira para encarar o Rio, do técnico Bernardinho.

 Já o Barueri, buscando a recuperação, só volta às quadras no dia 14 de dezembro contra o Vôlei Valinhos, em Valinhos. Na tabela de classificação, Osasco está no clube dos invictos, ao lado do próprio Rio, do Dentil/Praia Clube e do Itambé Minas, mas aparece em 4º lugar, com 11 pontos, por ter um jogo a menos.

As cariocas lideram com 15 pontos, mesma pontuação do Praia, mas melhor saldo de sets. O Minas, atual campeão, está em terceiro, com 14 pontos porque uma de suas vitórias foi no tie-break, placar que dá 2 pontos ao vencedor e um ao perdedor. O Barueri, por sua vez, é o 6º colocado, com 7 pontos.

Newsletter
Conteúdo exclusivo para você
Capa do Dia
Vip Style