Domingo, 09 de Agosto de 2020

Cotidiano


27/12/2019 - 00:00 - Atualizado em 27/12/2019 - 00:00

Bilhete Único com trem depende de valor e obra

Segundo prefeitura, pedido de convênio já foi entregue ao governo do Estado, mas acordo depende de adaptação das estações e acerto sobre valor da tarifa
Por Erica Celestini/cotidiano@webdiario.com.br
Osasco

Segundo prefeitura, pedido de convênio já foi entregue ao governo do Estado, mas acordo depende de adaptação das estações e acerto sobre valor da tarifa

Segundo prefeitura, pedido de convênio já foi entregue ao governo do Estado, mas acordo depende de adaptação das estações e acerto sobre valor da tarifa (Foto: Divulgação)
Já está nas mãos do governo do Estado o pedido, da Prefeitura de Osasco, para integrar o Bilhete Único municipal ao sistema de trens da CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitanos). De acordo com a prefeitura, o projeto foi protocolado, além do gabinete do governador, na CPTM e na Secretaria dos Transportes Metropolitanos.“Os próximos passos são o aceite do governo do Estado e a celebração de um termo de convênio para a integração físico-tarifária”, completou a administração, em nota ao Diário.

Mas esse aceite vai depender de dois fatores. O termo de convênio vai envolver ajustes e obras físicas nas cinco estações da CPTM em Osasco – Centro, Presidente Altino, Comandante Sampaio, Quitaúna e Miguel Costa -  nas quais vigorará a integração. Nelas, precisão ser feitos ajustes tecnológicos e instalações de bloqueios que leiam os bilhetes eletrônicos municipais. Além disso, precisarão ser feitos “ ajustes financeiros para a concessão do desconto tarifário no embarque”, completa a prefeitura.

Osasco é atendida por duas linhas de trem: a 8 Diamante, que vai de Itapevi a Júlio Prestes e da qual fazem parte todas essas estações, e a 9 Esmeralda, que vai da Estação Osasco ao Grajaú. Já o  Bilhete Único de Osasco entrou em vigor no dia 16 de dezembro, mas vale apenas para as linhas municipais de ônibus. Usando o Cartão Bem – modalidade Comum ou Estudante - o passageiro pode fazer até duas viagens, no prazo de uma hora e meia, pagando uma só tarifa.

Aos domingos e feriados, o prazo sobe para duas horas. O prefeito Rogério Lins também já anunciou que, para 2020, não haverá reajuste no valor da tarifa de ônibus na cidade. Com isso, o preço da passagem continua em R$4,50. Já a passagem de trem sobe, a partir de 1º de janeiro, de R$4,30 para R$4,40.  O mesmo reajuste será aplicado no transporte público coletivo para ônibus da Capital e para o Metrô.