Domingo, 09 de Agosto de 2020

Esportes


10/01/2020 - 00:00 - Atualizado em 10/01/2020 - 00:00

Audax Osasco teme punição após ato homofóbico contra goleiro Túlio em partida no Rochdalão

Gritos homofóbicos, contra o goleiro Túlio do Sport, marcaram desclassificação do Audax Osasco na Copa São Paulo. Juiz parou jogo duas vezes e chegou a acionar a Polícia Militar, além de relatar fato em sua súmula. Audax repudiou ato da torcida
Por Da redação/esporte@webdiario.com.br
Osasco

Gritos homofóbicos, contra o goleiro Túlio do Sport, marcaram desclassificação do Audax Osasco na Copa São Paulo. Juiz parou jogo duas vezes e chegou a acionar a Polícia Militar, além de relatar fato em sua súmula. Audax repudiou ato da torcida.

Gritos homofóbicos, contra o goleiro Túlio do Sport, marcaram desclassificação do Audax Osasco na Copa São Paulo. Juiz parou jogo duas vezes e chegou a acionar a Polícia Militar, além de relatar fato em sua súmula. Audax repudiou ato da torcida. (Foto: Divulgação)
No jogo de encerramento do Grupo 28 da Copa São Paulo de Futebol Junior a torcida que compareceu ao Estádio Pref. José Liberatti presenciou uma boa partida entre Audax Osasco e o Sport Clube Recife. A abertura da rodada contou com a vitória da Desportiva Paraense por 2 x 1 contra o Moto Clube-MA e consequente com a classificação da equipe do Pará, o resultado apimentou os ânimos antes do início do jogo do Audax, uma vez que apenas a vitória interessava ao time osasquense para avançar na competição.

Outro ponto negativo, além da eliminação do time da casa, foi a manifestação da torcida local, com gritos homofóbicos, contra o goleiro Túlio, do Sport. O arbitro da partida, Thiago Luis Scarascati chegou a paralisar o jogo, devido a isso, em duas oportunidades, aos cinco minutos do primeiro tempo e aos seis minutos do segundo tempo. Além disso, chegou a acionar a polícia e relatou fato em sua súmula.

Agora a justiça desportiva tratará do caso. O Audax Osasco não perdeu tempo, e em suas redes sociais, de forma oficial, repudiou o ocorrido: “O Grêmio Osasco Audax vem a público repudiar os atos da torcida presente no Estádio Prefeito José Liberatti durante os jogos da Copinha 2020. Conforme relatado em súmula, gritos discriminatórios foram proferidos contra jogadores de times adversários.

O Audax se solidariza com as vítimas e pede desculpas pelo comportamento dos presentes”. Os gritos só se encerraram quando o sistema de som do estádio pediu para que os torcedores cessassem com os gritos. De forma interna a direção do Audax Osasco avalia que existe o risco de algum tipo de punição.