Segunda-Feira, 17 de Fevereiro de 2020

Polícia

07/02/2020 - 00:00 - Atualizado em 07/02/2020 - 00:00

Região fecha ano com mais de 7 mil prisões

Média, no ano passado, foi de 20 pessoas detidas por dia, entre flagrantes e cumprimentos de mandados. Osasco liderou com 2,4 mil pessoas mandadas para trás das grades. Outro balanço, da Dise, aponta prisão de mais de 60 traficantes
Por Erica Celestini/cotidiano@webdiario.com.br

Média, no ano passado, foi de 20 pessoas detidas por dia, entre flagrantes e cumprimentos de mandados. Osasco liderou com 2,4 mil pessoas mandadas para trás das grades. Outro balanço, da Dise, aponta prisão de mais de 60 traficantes.

Média, no ano passado, foi de 20 pessoas detidas por dia, entre flagrantes e cumprimentos de mandados. Osasco liderou com 2,4 mil pessoas mandadas para trás das grades. Outro balanço, da Dise, aponta prisão de mais de 60 traficantes. (Foto: Divulgação)
Durante o ano passado, 7131 pessoas foram parar atrás das grades nas cidades da região. Esse é o número de prisões efetuadas em flagrante ou por meio de cumprimento de mandados judiciais nos 8 municípios dessa áreas. Os dados, da Secretaria Estadual da Segurança Pública, equivalem a uma média de 20 detenções por dia. Apesar de alta, é 4% inferior às 7424 detenções realizadas no ano anterior. Na prática, isso significou 293 pessoas a menos atrás das grades.

Os dados da pasta revelam ainda que Osasco lidera em número de prisões na região. Foram 2495 no ano passado. Nas demais cidades, os números caem bastante. Foram 1495 em Carapicuíba e 1012 em  Cotia. Em quarto lugar aparece Barueri, com 841, seguida por Itapevi, com 590, e por Santana de Parnaíba, com 353. Jandira, com 310 foi a segunda cidade com menor número de detenções, perdendo apenas para Pirapora, com 35.

A maioria das cidades seguiu a tendência regional, com queda no número de prisões entre 2018 e 2019. Mas duas delas registraram alta nas detenções. Em Cotia, o total de registros subiu de 991 para 1012, enquanto em Jandira passou de 298 para 310. Os registros de prisões envolvem desde mandatos por não pagamento de pensão alimentícia até registros em flagrante de tráfico de drogas e homicídios. Outro dado de prisão foi divulgado pela Dise (Delegacia de Investigações sobre Entorpecentes) de Osasco.

De acordo com o delegado Igor Alves Guedes de Oliveira, titular da especializada,  mais de 60 pessoas foram presas por tráfico de drogas – ou envolvimento com o tráfico – durante o ano passado. Embora as investigações tenham sido iniciadas em Osasco, a maioria deles atuava também em outras cidades da região e ainda em bairros da Zona Oeste da Capital.

Newsletter
Conteúdo exclusivo para você
Capa do Dia
Vip Style