Sábado, 04 de Abril de 2020

Cotidiano


14/02/2020 - 00:00 - Atualizado em 14/02/2020 - 00:00

1400 pessoas tiveram casas alagadas na região. Deste total 1238 ficaram desalojadas

Por Erica Celestini/cotidiano@webdiario.com.br
Região

Deste total 1238 ficaram desalojados mas já voltaram para seus imóveis, outras 164 famílias continuam desabrigadas, segundo balanço da Defesa Civil estadual

Deste total 1238 ficaram desalojados mas já voltaram para seus imóveis, outras 164 famílias continuam desabrigadas, segundo balanço da Defesa Civil estadual (Foto: Divulgação)
Cinco dias após as fortes chuvas que atingiram as cidades da região Oeste, os prejuízos ainda estão sendo contabilizados. Balanço mais recente da Defesa Civil Estadual, com dados até esta sexta-feira, aponta que 1402 pessoas tiveram suas casas atingidas por enchentes e alagamentos nessa área. Desse total, 1238 ficaram desalojadas, ou seja, tiveram que deixar suas residências temporariamente, até que a água baixasse, mas  a ocorrência não envolveu danos estruturais nos imóveis.

Mas 164 ficaram desabrigadas, ou seja, não puderam mais voltar para suas moradias, devido a interdições por perigo de desabamento ou por estarem em áreas de risco. Houve vítimas mas 7 cidades da região. Osasco, que foi a cidade mais atingida pelo temporal –foram 186 mm na segunda-feira, o maior volume dos últimos 7 anos – soma 1084 desalojados e 48 desabrigados.

Pirapora, que além das chuvas acabou castigada pela cheia do rio Tietê, tem situação contrária: são 17 desalojados e 100 desabrigados. Em Santana de Parnaíba, são outros 32 desalojados e 16 desabrigados. Nas demais cidades, as chuvas deixaram apenas desalojados: 65 em Carapicuíba, 32 em Jandira, 5 em Itapevi e 3 em Barueri.

Newsletter
Conteúdo exclusivo para você
Edição
Vip Style