Quinta-Feira, 28 de Maio de 2020

Esportes


19/03/2020 - 00:00 - Atualizado em 19/03/2020 - 00:00

Coronavírus faz Superliga terminar sem vencedor

Por Da redação/esportes@webdiario.com.br
Osasco

A decisão para que as atletas permanecessem em casa foi tomada no início da tarde da segunda-feira,16. Antes de serem formalmente dispensadas dos trabalhos no José Liberatti, as jogadoras do vôlei Osasco se reuniram na quadra, onde o médico do clube, Fernando Roberto, ministrou uma palestra sobre os cuidados que as atletas devem tomar para evitar o risco de contágio.

A decisão para que as atletas permanecessem em casa foi tomada no início da tarde da segunda-feira,16. Antes de serem formalmente dispensadas dos trabalhos no José Liberatti, as jogadoras do vôlei Osasco se reuniram na quadra, onde o médico do clube, Fernando Roberto, ministrou uma palestra sobre os cuidados que as atletas devem tomar para evitar o risco de contágio. (Foto: Caio Henrique)
A temporada 2019/20 da Superliga Banco do Brasil acabou nesta quinta-feira (19). Em função da pandemia do novo coronavírus, a Confederação Brasileira de Vôlei (CBV) decidiu, em reunião com os clubes por videoconferência, encerrar a competição (que não terá campeão). O Osasco Audax/São Cristóvão Saúde lamenta a necessidade da medida, mas está ciente de que, nesse momento de crise mundial, o fundamental é cuidar da saúde, não só das atletas, comissão técnica e profissionais do esporte, mas também os milhares de torcedores que acompanham a partida, especialmente no ginásio José Liberatti.

“É muito duro para todos nós, que amamos o esporte. Mas é uma medida necessária nesse momento de pandemia. A saúde deve vir em primeiro lugar. Todos acreditamos na velha máxima que diz ‘esporte é saúde’, mas nesse caso, o saudável é ficar em casa para evitar o risco de contágio e seguir tomando as medidas necessárias de higiene. Vamos em frente, superar esse desafio e quando a situação voltar ao normal, começar a focar na próxima temporada”, afirma o técnico Luizomar.

“Quero agradecer especialmente a compreensão e a solidariedade dos nosso patrocinadores: Audax, Bradesco, EcoOsasco, Hummel, iFood, Reserva Raposo e São Cristóvão/Saúde, além da Prefeitura de Osasco”, completa. A decisão para que as atletas permanecessem em casa foi tomada no início da tarde da segunda-feira (16).

Antes de serem formalmente dispensadas dos trabalhos no José Liberatti, as jogadoras se reuniram na quadra, onde o médico do clube, Fernando Roberto, ministrou uma palestra sobre os cuidados que as atletas devem tomar para evitar o risco de contágio. Todas receberam uma programação de exercícios elaborada pelo preparador do time, Marcelo Vitorino.

Vip Style