Terça-Feira, 07 de Julho de 2020

Cotidiano


24/03/2020 - 00:00 - Atualizado em 24/03/2020 - 00:00

Prefeitura diz que homem de 79 anos que morreu por coronavírus não é de Osasco

A Secretaria da Saúde de Osasco disse que o município não registrou nenhuma morte em decorrência do vírus. Os dados informados pela Rede Globo, com base nos números do Governo do Estado, são contestados pela administração
Por Erica Celestine / cotidiano@webdiario.com.br
Osasco

Osasco tem a primeira morte confirmada pelo coronavírus: um homem de 79 anos

Osasco tem a primeira morte confirmada pelo coronavírus: um homem de 79 anos (Foto: imagem meramente ilustrativa)
A prefeitura de Osasco nega que a cidade tenha registrado a primeira morte por coronavírus, conforme boletim divulgado na tarde desta terça-feira pela Secretaria Estadual da Saúde, que informou que um homem de 79 anos havia falecido em decorrência da doença. "A Prefeitura de Osasco, por meio da Secretaria de Saúde, esclarece que o município não registrou nenhuma morte em decorrência do coronavírus (Covid-19). Os dados informados pela Rede Globo, baseado em números da Secretaria Estadual da Saúde, estão sendo contestados pela administração. O secretário da saúde de Osasco já fez contato com o Estado para que as informações sejam corrigidas o quanto antes", diz a nota enviada pela prefeitura.

Na região, há óbitos a serem confirmados em Itapevi (3), Barueri (3) e Santana de Parnaíba (1), segundo as próprias prefeituras, que aguardam resultados dos exames.
 
O boletim da Secretaria Estadual da Saúde aponta que agora são 40 óbitos relacionados o novo coronavírus (Covid-19) no Estado. Todos ocorreram na Grande São Paulo. O de Osasco está entre os dez novos óbitos confirmados desde ontem. Foram seis são homens (71, 75, 79, 80, 89 e 93 anos) e quatro mulheres (48, 65, 84 e 85).
 
A mulher de 48 anos tinha comorbidades e era de Vargem Grande Paulista. As outras cidades da Grande São Paulo com registro de óbitos foram Guarulhos (mulher, 85 anos) e Taboão da Serra (mulher, 84). Pessoas com comorbidades e idosos configuram grupo de risco.

Entre o total de mortes registradas até o momento, 37 ocorreram em hospitais privados e três em hospitais do SUS (Sistema Único de Saúde). O Estado também registra 810 casos confirmados.