Quinta-Feira, 09 de Julho de 2020

Cotidiano


29/06/2020 - 00:00 - Atualizado em 29/06/2020 - 00:00

Convênio é renovado e 167 PMs passam a multar em Osasco

Parceria entre governo do estado e prefeitura permite que policial militar possa também fiscalizar o trânsito na cidade junto com agentes no Demutran. Comandante do 14º BPM/M fala sobre a importância dessa ação
Por Da redação/cotidiano@webdiario.com.br
Osasco

Convênio entre governo do estado e prefeitura permite que 167 PMs possam também fiscalizar o trânsito na cidade junto com agentes do Demutran.

Convênio entre governo do estado e prefeitura permite que 167 PMs possam também fiscalizar o trânsito na cidade junto com agentes do Demutran. (Foto: maranhão)
A renovação convênio entre o governo do estado de São Paulo e a prefeitura de Osasco vai permitir que 167 policiais militares passem a multar motoristas infratores na cidade. A parceria foi publicada na Imprensa Oficial, no último dia 26, mas com data retroativa ao dia 15 de junho. Na prática, além das infrações de caráter estadual – ligadas à questão da documentação – o policial também poderá aplicar multas por infrações como excesso de limite de velocidade ou estacionar em local proibido.

A tenente coronel Eunice, comandante do 14º Batalhão da Polícia Militar, explicou a importância do convênio. “O Código de Trânsito prevê a integração entre os órgãos municipais e estaduais no que diz respeito à fiscalização. As autuações são divididas entre estado e município. Algumas são de competência do policial militar e outras do agende de trânsito municipal. Com esse convênio, a PM poderá aplicar as duas autuações”.

Segundo ela, essa integração vai permitir mais rapidez aos atendimentos. “Irá proporcionar mais eficiência ao trabalho da PM e agilidade no atendimento porque o policial militar não precisará acionar o guarda do município para motoristas que desrespeitem as leis de trânsito. Sem o convênio acredito que ficaria tudo mais difícil porque sabemos que nossas unidades policiais ficam, principalmente durante o dia, empenhadas. Nosso trabalho ficaria mais complicado e menos eficiente”.