Quarta-Feira, 12 de Agosto de 2020

Esportes


28/07/2020 - 00:00 - Atualizado em 28/07/2020 - 00:00

Clubes da Série A3 pedem retorno do Campeonato para dia 20 de setembro

Por Da redação/cotidiano@webdiario.com.br
Barueri

 Eduardo Pezzo, gestor do Grêmio Osasco

Eduardo Pezzo, gestor do Grêmio Osasco (Foto: Divulgação)
Na manhã desta terça-feira (28), em videoconferência entre a FPF – Federação Paulista de Futebol e os clubes do Campeonato Paulista da Série A3, entre eles o Grêmio Osasco, realizaram um novo Conselho Técnico visando à volta das atividades e da competição.
 
Por maioria, os clubes sugeriram que a competição, seguindo todos os protocolos já realizados nos jogos da Série A1, seja retomada no dia 20 de setembro, com término previsto para 21 de novembro. A data de reinício, porém, dependerá de autorização do Governo do Estado.

“Nessa data, o clube tem um prazo hábil para se organizar e se preparar para a retomada da competição. Acaba seno justo para todos”, afirmou Eduardo Pezzo, gestor do Grêmio Osasco que representou o clube na reunião.

Os clubes solicitaram também que o Protocolo de Readaptação Física seja enviado ao Centro de Contingência do Coronavírus, para que seja autorizado o início dos testes de Covid-19, exames médicos, testes clínicos, físicos e fisiológicos a partir do dia 10 de agosto.

Após a aprovação desta primeira etapa os clubes e a FPF irão solicitar que o governo autorize o retorno dos treinos, presencialmente nos Centros de Treinamentos para o dia 17 de agosto. O que daria um pouco mais de um mês para o início dos jogos que os clubes pedem para que sejam retomados no dia 20 de setembro, como já citado anteriormente.

Também ficou acertado que nesta quarta-feira (29) às 18h30, também de forma virtual, a Comissão Médica da FPF e os médicos dos clubes participantes se reunirão para finalizar os Protocolos de Readaptação Física e de Retomada Gradual dos Treinamentos.

Outro detalhe acertado é que O Regulamento Específico da Competição será mantido. Diante da paralisação do Campeonato por mais de quatro meses, se fez necessária apenas uma adequação nas datas das partidas, de registro e de inscrição de atletas. Deste modo, para a lista de inscrição, foi definido que os clubes poderão substituir os atletas que tiverem seus contratos vencidos. A FPF não cobrará taxa de inscrição.