85% do Braço Morto do Tietê já está canalizado na Zona Norte

 85% do Braço Morto do Tietê já está canalizado na Zona Norte

Redes sociais

A canalização do Braço Morto do Rio Tietê, na Zona Norte de Osasco, já está 85% concluída, no trecho entre a Avenida Presidente Kennedy e as proximidades do piscinão do Rochdale. Intervenção faz parte das obras de urbanização integrada do Rochdale.

 

Serão, ao todo, 2,5 quilômetros de leito canalizado. De acordo com a prefeitura, com o trecho já canalizado não houve, durante o período de chuvas entre o final do ano passado e o início deste ano, a ocorrência de grandes enchentes na região.

 

O projeto, realizado pela Secretaria da Habitação, envolve ainda outras obras que vão atender também o Jardim Aliança e o Canaã e seguem em ritmo acelerado.

 

Dentre elas está a abertura da avenida Transversal Norte, que está sendo implantada às margens do córrego canalizado e vai ligar as avenidas Presidente Kennedy e Presidente Médici, criando uma alternativa à Avenida Getúlio Vargas.

 

Ela faz parte da reformulação de todo o sistema viário da região, incluindo pavimentação de ruas e vielas. Já são 50% de sistema viário pavimentado – de um total de 45.000 m², e 65% de guias e sarjetas implantadas, de um total de 12.000 m.

 

O sistema viário da região, que será dotado de sinalização, lombo-faixas e semáforos, vai ganhar ainda uma ciclovia de 5 quilômetros de extensão e pontes sobre o Braço Morto, que vão facilitar a mobilidade urbana, inclusive para o transporte público, entre os 3 bairros.

 

“Sabemos da importância desses investimentos para o município e para os moradores da região. Com toda a infraestrutura desse pacote de intervenções, temos certeza de que estamos no caminho certo, valorizando as famílias e garantindo melhor qualidade de vida a todos”, disse o prefeito de Osasco, Rogério Lins.

 

“Esse conjunto de obras têm como objetivo principal garantir mais qualidade de vida à população de toda a região. Por isso, tão importante quanto a canalização e o sistema viário, foi a conclusão do prédio que vai abrigar a Fábrica da Cultura 4.0, que vai levar atividades culturais e de lazer aos moradores”, explica o secretário de Habitação, Pedro Sotero, referindo-se à parceria com o Secretaria Municipal de Cultura, o governo do Estado e a OS Poiesis para a implantação do equipamento público, onde serão oferecidos também cursos gratuitos nas áreas de inovação e tecnologia.

Graciela Zabotto