Água potável na região tem substância cancerígena acima do limite

 Água potável na região tem substância cancerígena acima do limite

Divulgação

Você confia na qualidade da água que você bebe? Será que ela é realmente potável? Perguntas como essas motivaram a elaboração do chamado ‘Mapa da Contaminação’, levantamento realizado pelos portais de notícias Repórter Brasil e Agência Pública de Jornalismo Investigativo.

Ele mostra a presença de substâncias químicas e radioativas da água que sai das torneiras de 763 cidades brasileiras e que estão acima da concentração máxima permitida pelo Ministério da Saúde.

Para facilitar o entendimento sobre os riscos dos casos de contaminação, a Repórter Brasil criou uma divisão entre as substâncias, separando-as em dois grupos de periculosidade.

As substâncias com maiores chances de gerar riscos à saúde são aquelas classificadas como possivelmente cancerígenas, além das que podem causar doenças renais, cardíacas, respiratórias e alteração no sistema nervoso central e periférico.

Já as substâncias com maiores riscos de gerar doenças crônicas, como o câncer, são as que têm maior evidência de risco à saúde. Elas são listadas como “reconhecidamente” ou “provavelmente” cancerígenas, disruptoras endócrinas (que desencadeiam problemas hormonais) ou causadoras de mutação genética.

Na região, a água consumida pelos moradores de Jandira é a que apresentou o pior nível de contaminação. Foi a única a apontar acima do limite permitido o 2, 4, 6 Triclorofenol, substância que pode gerar câncer.

Duas outras que geram riscos à saúde se encontradas acima do limite de segurança também foram identificadas: o ácidos haloacéticos total e o trihalometanos total.

Da Redação