• 17/01/2021

Ana Paula pode ser primeira mulher presidente da Câmara

 Ana Paula pode ser primeira mulher presidente da Câmara

foto: Mari Magdesian

O prefeito de Osasco Rogério Lins (Podemos) voltou a afirmar o que a vereadora Ana Paula Rossi (PL) já havia dito em coletiva de imprensa: assumir uma secretaria não está em seus planos. Anteontem, em entrevista ao jornal Giro S/A, Lins disse que “já conversou com Ana Paula e ela deve mesmo continuar na Câmara Municipal” e completou “ela tem projetos para 2022 e, obviamente, para 2024. Acredito que deva permanecer no Legislativo”.

Ana Paula obteve 5.450 votos e foi, novamente, a mulher mais bem votada da cidade. Em 2016, a vereadora conquistou 6.086 votos e ocupou o segundo lugar, ficando atrás apenas do vereador Lindoso, que nestas eleições disputou para prefeito pelo Republicanos.

Para 2021, a expressiva votação de Ana Paula Rossi a coloca como forte concorrente à presidência da Casa. O grande obstáculo se chama Ribamar Silva (PSD), o mais votado e que, automaticamente, passa a ser cotado para o cargo. E não deve largar o osso. O que não inviabiliza a candidatura e, possível, eleição de Ana Paula que se tornaria assim a primeira mulher presidente do Legislativo.

No dia 17 de novembro, em coletiva de imprensa do PL, partido que ela preside em Osasco, a vereadora afirmou que “gosta muito de desafios e está à disposição” mas completou dizendo que “esse assunto ainda não está em discussão na Câmara Municipal”. O PL se saiu bem nas urnas, elegeu dois vereadores Ana Paula e Rogério Santos e dois suplentes Rodrigo Gansinho (com 2.461 votos) e Alexandre Capriotti (com 1.976 votos).