Anitta abre o jogo sobre o que a levou a fazer a polêmica tatuagem íntima

 Anitta abre o jogo sobre o que a levou a fazer a polêmica tatuagem íntima

Reprodução/Instagram

Anitta não foge da verdade e geralmente surpreende com sua sinceridade. Exatamente como fez em sua entrevista “Fantástico”, exibido na Globo na noite de domingo, 05 de junho.

Ao falar sobre a treta com o sertanejo Zé Neto, que durante um show, ao criticar artistas que recorrem à Lei Rouarnet citou a tatuagem íntima da artista, a Poderosa comentou o motivo de ter realizado o desenho na região anal.

“Não é exatamente lá, não. É, tipo meio centímetro acima”, disse ela.

Anitta continuou: “Eu estava com o meu pai, em casa, bebendo e conversando. Ele disse que queria fazer uma tatuagem, mas que doía aqui, doía ali… Aí falei: ‘Pai, pra te provar que não dói, eu vou fazer a tatuagem no lugar mais sensível do corpo.’ Aí eu dei um Google… e qual era o lugar mais sensível do corpo?”

A cantora ainda enfatizou que, ao contrário dos outros desenhos que tem pelo corpo, que estão visíveis em sua estátua recém-inaugurada no museu Madame Tussauds de Nova Iorque, essa não é pra qualquer um.

“Somente para os especiais!”, disse ela, aos risos.

ENTENDA A TRETA ENTRE ZÉ NETTO E ANITTA

Em um show, durante um discurso, o cantor Zé Neto, da dupla com Cristiano, misturou utilização da Lei Rouanet e a tatuagem de Anitta, num discurso feito durante um show.

“Estamos aqui em Sorriso, no Mato Grosso, um dos estados que sustentaram o Brasil durante a pandemia. Nós somos artistas e não dependemos de Lei Rouanet, nosso cachê quem paga é o povo. A gente não precisa fazer tatuagem no ‘toba’ para mostrar se a gente está bem ou não”, disse o cantor.

O show da dupla tinha sido feito com dinheiro público, da prefeitura da cidade. Com isso, as declarações de Zé Neto deram origem a uma série de questionamentos a respeito das verbas destinadas a apresentações de cantores sertanejos e sem licitação. Gusttavo Lima e outros artistas passaram a perder cachês milionários em cidades pequenas e viraram alvo do Ministério Público.

“Eu achei que eu estava só me divertindo com os meus amigos e fazendo uma tatuagem fofa, viu?”, disse Anitta ao “Fantástico”, a quem garantiu nunca ter usado recursos obtidos por intermédio da Lei Rouanet em seus projetos artísticos.

“Eu liguei pro meu irmão e pro meu outro sócio, Daniel, e falei: ‘Gente, eu já usei essa lei, porque eu nem lembro.’ Ele falou: ‘não’ (…) Como a gente começou a nossa empresa do nada, a gente meio que tinha muito medo de errar e fazer bosta. Então, a gente está sempre contratando auditoria.”

Sobre as propostas de prefeituras para desviar verbas através da contratação de shows, Anitta disse: “A gente que é da música sempre soube que isso existia (…) Já recebi propostas, eu e o meu irmão. ‘Ah, você cobra tanto, aí eu vou pegar um pedaço.’ Eu sempre falei: ‘não, Renan, o meu cachê é meu cachê. Na época era cento e poucos. (…) ‘Ah, mas aí ele vai dar mais um pouco, se você declarar que recebeu não sei quanto.’ E eu: ‘querido, meu cachê é esse.’” (com ofuxico.com.br)

Da Redação