AtivOz diz que câmeras de reconhecimento facial em Osasco “reforçam o racismo”

 AtivOz diz que câmeras de reconhecimento facial em Osasco “reforçam o racismo”

Foto: Robson Cotait

A mandata coletiva AtivOz (PSOL) criticou a decisão da prefeitura de Osasco em instalar câmeras de reconhecimento facial no Calçadão para reforçar a segurança no município.

Em seu site, o coletivo afirmou que essas câmeras “reforçam o racismo” e que a proposta é “uma péssima ideia”.

O coletivo citou que “gigantes da tecnologia – como Amazon, IBM, Facebook e Microsoft – estão banindo o reconhecimento facial” porque “os bancos de dados disponíveis, ao invés de neutros e imparciais, produzem altos índices de erros, sobretudo com vieses racistas”.

A tecnologia funciona por meio de algoritmo de Machine Learning e consiste em capturar a imagem do rosto com sensores e registrar os pontos que indicam distâncias dos olhos, o tamanho da boca, a largura do queixo, etc, para depois associar essa “assinatura eletrônica” a um indivíduo e compará-la com um banco de dados.

“Seja por desinformação ou por oportunismo, alguns municípios brasileiros buscam alternativas “tecnológicas” ineficientes e controversas como band-aids digitais para problemas complexos de segurança da cidade. É inaceitável a captura pela prefeitura dos nossos dados mais sensíveis em nome dessa aventura fatalmente racista”, completou o texto divulgado.

A informação sobre a implantação dos equipamentos no Calçadão foi dada pelo secretário de Planejamento e Gestão de Osasco, Éder B2, em entrevista ao Diário. As câmeras de identificação facial serão as primeiras do gênero no município.

Graciela Zabotto