• 26/07/2021

Bolsonaro, além de brocha, deve ser gay ‘passivo’; só pode!

 Bolsonaro, além de brocha, deve ser gay ‘passivo’; só pode!

No texto, Kertzman afirma que Bolsonaro tem obsessão por esses temas e que “a psicologia explica boa parte dos comportamentos humanos. Termos como projeção, obsessão, negação e latência se encaixam perfeitamente ao padrão bolsonarista de ser. Freud, se vivo, não perderia meio segundo com ele”.

Para o colunista, “se há algo que esconde, ou melhor, entrega, algumas preferências secretas, conscientes ou não, do amigão do Queiroz, é a quantidade e frequência com que repete piadinhas velhas e infantis sobre os gays. A fixação pelo ‘rabo’, então…”.

Além disso, destaca Kertzman, “outro tema recorrente do pai do senador das rachadinhas e da mansão de seis milhões de reais é a disfunção erétil, mais conhecida como brochada. Dia sim e dia também, o sujeito jacta-se de ser “imbrochável”. Será mesmo, hein?”.

O texto gerou críticas de apoiadores, que consideram o conteúdo desrespeitoso, e até de opositores do presidente, que acusam homofobia. “O lamentável não é ver o nível baixo em que a IstoFoi ou LixoÉ chegou, e sim pensar que outros veículos mais ‘sérios’ seguem no mesmo destino”, comentou o economista Rodrigo Constantino, apoiador do governo Bolsonaro. (Texto na íntegra da Revista Isto É)