Brasil inicia segunda semana da Liga das Nações

 Brasil inicia segunda semana da Liga das Nações

Divulgação

O técnico José Roberto Guimarães definiu as 14 atletas que farão parte da segunda rodada da Liga das Nações, que será disputada desta terça-feira (14) até o próximo domingo (19). Três atletas da região estão no grupo de convocadas: as centrais Lorena e Diana, do Barueri, e a líbero Natinha, recém-contratada pelo Osasco. A líbero Kenya, do Osasco, segue treinando com outras 10 atletas que não fazem parte do grupo para a sequência de compromissos no Distrito Federal. Conforme as regras da competição, o técnico deve convocar para cada rodada 14 das 25 atletas que fazem parte da equipe.

 

A seleção brasileira também terá três novidades nesta semana. Medalhistas de prata em Tóquio no ano passado, Gabi e Rosamaria estão de volta. Já a jovem Júlia Kudiess poderá fazer a estreia na principal competição anual do calendário da Federação Internacional de Vôlei (FIVB).

 

O Brasil inicia a segunda semana contra a Turquia na quarta-feira (15) às 21 horas. Na quinta (16), no mesmo horário, o adversário será a Holanda. No sábado (18), as brasileiras enfrentam a Itália às 15 horas e, fechando a rodada, a Sérvia será a adversária no domingo (19) às 10 da manhã. Os jogos serão realizados no Ginásio Nilson Nélson, na capital federal.

 

José Roberto Guimarães falou sobre os adversários dessa rodada em Brasilia: “Logo na estreia, enfrentaremos a Turquia, equipe que está jogando junta há alguns anos, com certa experiência e que conhece muito bem algumas de nossas jogadoras. Depois enfrentaremos a Holanda, que está se renovando e conta com atletas que conhecemos, como a Anne, que joga no Brasil. Na sequência, teremos a Itália, que vem com a Egonu; e encerraremos contra a Sérvia. Serão jogos extremamente difíceis, contra equipes que têm o mesmo nível que nós. Vamos ter que correr bastante. Ainda estamos fazendo ajustes no sistema defensivo, com a relação bloqueio-defesa, e com a transição de jogo, que teremos que fazer com muita velocidade. Estes jogos são para evoluir, ganhar mais experiência, principalmente as jogadoras mais jovens”. (com webvolei.com.br)

 

Da Redação