Câmara aprova título de cidadão osasquense a Bolsonaro

Com 17 votos a favor, dois contrários e duas ausências os vereadores de Osasco aprovaram na sessão ordinária desta terça-feira, 3, o título de cidadão osasquense ao presidente Jair Bolsonaro (PL).

A honraria foi proposta pela vereadora Ana Paula Rossi, também PL. O Projeto de Decreto Legislativo (PDL) nº 10/2022 não estava na pauta da Ordem do Dia e foi inserido no início da sessão.

Na tribuna, Ana Paula Rossi defendeu o título ao presidente justificando as verbas enviadas por ele para realização de obras em Osasco.

“Osasco é a 8ª cidade do estado de São Paulo que mais confiou os seus votos ao presidente Jair Bolsonaro. Foram mais de 245 mil osasquenses que deram seu voto de confiança. Bolsonaro destinou mais de R$ 78 milhões para o combate à pandemia de Covid-19 e R$ 87 milhões para urbanização que inclui a canalização de 2,5km no Braço Morto do rio Tietê para combate as enchentes se melhorias da região”, explicou.

“A obra vai beneficiar 70 mil famílias do Jardim Aliança, Canaã, Piratininga e Rochdale, uma área que a gente sabe que sofre com as enchentes. Em 1973, quando meu pai foi prefeito, a região já tinha problemas com enchentes”, completou.

Além dos recursos, a vereadora disse que a apresentação do título foi um pedido que recebeu de eleitores do Bolsonaro.

“Apresentei porque recebi pedido de pessoas que são fãs do presidente, inclusive meu pai, que é eleitor do Bolsonaro, e minha mãe, e muitos eleitores que me procuraram também”.

Apesar de apresentar o título, a vereadora enfatizou que não concorda com algumas posturas do presidente.

“Eu tenho as minhas ressalvas com o presidente Jair Bolsonaro. Já tomei a 4ª dose e se anunciarem a 5ª e 6ª vou tomar. Sou transplantada. Faço parte de um grupo de estudos da vacina para transplantados. Eu acredito na vacina, acredito no uso da máscara. Quando o presidente falou que era contra a vacina não concordei, nem quando ele saía sem a máscara”.

Ela ainda desabafou sobre a manifestação que aconteceu no dia 19 de abril, na Câmara Municipal, contra o seu projeto.

Durante a sessão, manifestantes ocuparam a galeria do plenário e chamaram a vereadora de genocida e fascista. Eles também pediram “Fora Ana Paula”.

“A manifestação foi desrespeitosa e fui cerceada em direito a fala nessa tribuna. Me senti profundamente desrespeitada. Eu não sou genocida, não sou fascista e tive que ouvir “Fora Ana Paula”.

Tentei o diálogo, fui ao fundo conversar, mas vi que não seria possível”, completou.

Com a aprovação o PDL será publicado na Imprensa Oficial do Município e um dia deverá ser agendado para que o presidente Jair Bolsonaro receba a honraria.

Ainda não há confirmação se ele virá até Osasco para a entrega da homenagem. “Presidente virá receber o título? Não sei, mas é uma homenagem e eu espero que ele venha”, finalizou Ana Paula Rossi.

Graciela Zabotto